Tite evita euforia, promete bronca e mira os 45 pontos

Tite não quis saber de comemorar a vitória por 2 a 0 sobre o Palmeiras, conquistada no último domingo, no Pacaembu, pela 25.ª rodada do Campeonato Brasileiro, e promete até dar uma bronca no elenco corintiano. Tudo por causa do lance ocorrido aos 43 minutos do segundo tempo, quando Obina cruzou e Valdivia fez o gol, anulado pelo árbitro após o mesmo conversar com o auxiliar, que havia marcado falta.

FÁBIO HECICO, Agência Estado

17 de setembro de 2012 | 09h46

"Já cobrei do Cássio e depois vou falar com os outros jogadores que pararam no lance. Não importa se o auxiliar marcou. Tem de ir na jogada até o final", afirmou o comandante, irritado. "Não podemos parar, levar o gol e correr riso de jogar uma vitória fora. Vai que o árbitro não volte atrás na marcação", completou.

O comandante corintiano também não quis falar sobre a fase péssima do Palmeiras na competição nacional. Disse apenas que o Fluminense mostrou como escapar da queda em 2009, quando conseguiu uma arrancada heroica na reta final da competição, quando o seu rebaixamento parecia fadado a acontecer. "Temos de olhar para o nosso rabo. Enquanto não chegarmos aos 45 pontos, não escapamos", disse o treinador, lembrando que, matematicamente, o próprio Corinthians ainda não livrou o risco do descenso.

Com o Corinthians na nona posição do Brasileirão, com 25 pontos, o técnico espera somar mais dez na tabela de classificação o quanto antes for possível, pois, quando o time já tiver descartado a possibilidade de rebaixamento, poderá focar os seus esforços somente no Mundial de Clubes da Fifa, que será realizado em dezembro, no Japão.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCorinthiansTite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.