CARL DE SOUZA / AFP
CARL DE SOUZA / AFP

Tite exalta estratégia e destaca talento 'impressionante' de atacantes da seleção

Treinador aponta evolução do setor ofensivo do Brasil e vê jogadores aproveitarem oportunidades

Marcio Dolzan / RIO, O Estado de S.Paulo

25 de março de 2022 | 08h00

O placar de 4 a 0 sobre o Chile no Maracanã lotado foi a despedida que a seleção brasileira esperava. Apesar do placar elástico, a goleada sobre os chilenos não foi exatamente fácil; o time do técnico Martín Lasarte povoou a defesa e ofereceu dificuldades ao trio ofensivo do Brasil - que em determinado momento se transformou em quarteto, com Paquetá aparecendo próximo à área. Para o técnico Tite, o resultado final demonstra que a estratégia de jogo do Brasil foi acertada

“Quando se joga contra 5-3-2, com cinco atrás, abre-se dois pontas, trabalha-se com dois entre linhas com liberdade de articulação - Paquetá e Neymar, ou Coutinho, depois que entrou. Os dois, um avançado como meia esquerda, lateral que vira meia-esquerda, e segundo meio-campista que joga entre linhas, e que joga num plano de corredor pelo lado direito”, explicou Tite.

O treinador disse que a opção tática tinha como finalidade dar liberdade ao “talento desses jovens”, o que de fato o torcedor pôde ver nas atuações de Vinicius Jr., Neymar e Antony, em especial no primeiro tempo.

“Construção com quatro, balança a bola e inverte pro outro lado, que vai ter um corredor livre para as construções e para deixar os atletas no último terço com liberdade de criação, ou de condução, ou de passe, ou de finta, ou de drible, ou cruzamento ou de chute. Ali é um espaço do talento desses jovens jogadores, que tem essa característica que é impressionante”, considerou Tite.

Com os quatro gols diante do Chile, o Brasil chegou à marca de 36 gols marcados nas Eliminatórias, média de 2,25 por jogo. Os bons números são reflexo de um pedido comum de Tite aos jogadores. “O que eu tento colocar bastante a eles (jogadores) é: façam a jogada de uma forma vertical, procurem o gol, porque o gol é a essência maior do futebol. Todo o talento buscando essa objetividade”, afirmou o técnico.

Na terça-feira, no entanto, Tite deve fazer mudanças. Contra a Bolívia, o treinador não poderá contar com Neymar e Vinícius Júnior, que receberam o terceiro cartão amarelo diante do Chile e não poderão atuar em La Paz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.