Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Tite exalta evolução recente do futebol de Neymar: 'Aumentou seu arsenal'

Técnico da seleção brasileira elogia jogador e prevê dificuldades nas duas próximas rodadas das Eliminatórias

Redação, Estadão Conteúdo

02 de março de 2021 | 12h34

Sem deixar de acompanhar a trajetória dos jogadores brasileiros em meio à pandemia, o técnico Tite não poupou elogios a Neymar e Philippe Coutinho, em entrevista publicada pelo site da Fifa, nesta terça-feira. O treinador da seleção brasileira também exaltou a Colômbia e a Argentina, os próximos rivais do Brasil nas Eliminatórias da Copa, e revelou qual técnico ainda na ativa é a sua grande referência.

Na avaliação de Tite, Neymar vê mostrando clara evolução dentro de campo, ampliando sua atuação em diferentes funções e posições. "Ele amadureceu muito. Antes, quando estava no Barcelona, era um jogador que jogava pelas pontas, marcava gols, tinha velocidade, driblava, fazia jogadas individuais. Agora ele expandiu a zona onde joga e, além de ser goleador, cria muito para os demais. É o que chamo de 'arco e flecha': ele pode armar as jogadas e também finalizá-las. Ele aumentou seu arsenal", declarou o treinador.

Coutinho também recebeu elogios por sua versatilidade em campo. "No melhor momento desta seleção, nas Eliminatórias de 2018, Coutinho foi o que chamei de 'externo desequilibrante'. Inicialmente, ele jogava pela direita, com liberdade para criar. Aí Renato Augusto de machucou. Aí Coutinho começou a jogar mais centralizado, numa função similar a que fazia nos tempos de Liverpool. Ele também é bom ali. Ele teve altos e baixos, mas é um grande jogador e está em grande forma."

Sobre os próximos rivais da seleção nas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2022, Tite previu dificuldade contra colombianos e argentinos, nos dias 26 e 30 deste mês, respectivamente. Serão o quinto e o sexto jogos do Brasil, que lidera a tabela, com 12 pontos e aproveitamento de 100%.

"Serão dois jogos muito importantes. As Eliminatórias são muito equilibradas. Os dois jogos contra a Colômbia na última Eliminatória foram, tecnicamente, os melhores que jogamos. Os dois times gostam de atacar, de criar, causam problemas para o adversário. Foram jogos muito parelhos. Os dois jogos foram difíceis para nós", comparou Tite.

"Já os clássicos, com Argentina e Uruguai, tem um forte elemento histórico. A Argentina tem grandes jogadores. Para mim, Brasil e Argentina, além de ser um jogo das Eliminatórias, é uma outra competição isolada", disse o treinador brasileiro.

Ao ser questionado sobre outros técnicos, Tite não hesitou ao responder que tem Carlo Ancelotti, dono de três títulos da Liga dos Campeões, por Milan e Real Madrid, como sua maior referência.

"O jeito como (Diego) Simeone organiza seus times é notável. (Josep) Guardiola, suas táticas e habilidade para quebrar os rivais é realmente impressionante. (Carlos) Bianchi tem uma incrível habilidade para tirar o melhor dos seus jogadores em grandes jogos. Algumas das ideias táticas de (Johan ) Cruyff eram fantásticas. Mas, sem qualquer dúvida, com quem mais aprendi foi Ancelotti. Ele vê o jogo de um jeito diferente e único", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.