Pedro Martins/MoWa Press
Pedro Martins/MoWa Press

Tite faz mistério em Londres e não revela time que enfrentará a Inglaterra

Brasil jogo contra ingleses no estádio de Wembley na terça-feira, em amistoso

Andrei Netto, enviado especial a Londres, O Estado de S.Paulo

12 Novembro 2017 | 17h02

O técnico Tite fez mistério neste domingo, em Londres, e não revelou a escalação da seleção brasileira que pretende levar a campo no amistoso contra a Inglaterra, em Wembley, na terça-feira, às 18 horas (de Brasília). Em um novo treino realizado em Craven Cottage, estádio do Fulham FC, o treinador mostrou a zaga titular na atividade escalando Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo, mas não deu pistas de quem pretende escolher do meio para a frente. A melhor notícia foi o retorno de Philippe Coutinho, que se disse 100% após uma lesão muscular que o afastou dos gramados por três semanas.

+ Edu Gaspar: 'A seleção precisava de um choque de gestão'

+ Mbappé considera 'normal' choro de Neymar: 'Mostra que é um ser humano'

Além do meia do Liverpool, outros que retornaram aos trabalhos foram Diego, do Flamengo, que chegou à seleção lesionado e também não participou da vitória por 3 a 1 contra o Japão, em Lille, na sexta-feira, e Casemiro, que no sábado só realizou fisioterapia para se recuperar.

No gramado, os jogadores começaram realizando aquecimento com passes longos e depois foram divididos em dois grupos, que treinaram posicionamento e movimentação tática na zaga e no ataque. Na defesa, os coletes dos titulares foram distribuídos e não deixaram dúvidas: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo devem compor o setor.

Já no meio e no ataque, ficaram as pendências. A tendência é de escalação de um time titular que pode ter Casemiro, Paulinho, Renato Augusto - Fernandinho ou Willian -, Philippe Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus. Mas até aqui nada de confirmação.

Esse time deve enfrentar uma Inglaterra com desfalques. Após o empate contra a Alemanha em Wembley na noite de sexta-feira, a equipe de Gareth Southgate não terá quatro jogadores à disposição para formar sua equipe titular no esquema 3-4-3. Além do centroavante Kane e do Dele Alli, astros do Tottenham, o treinador perdeu o goleiro Butland e o zagueiro Jones, ambos cortados por lesões. Para seus lugares, Southgate convocou três jovens da seleção inglesa sub-21 - Dominic Solanke, Lewis Cook e Angus Gunn -, a serem testados contra o Brasil ao longo do jogo.

Os desfalques não tiram a dificuldade do jogo segundo dois dos sete jogadores da seleção brasileira que jogam no Campeonato Brasileiro. Philippe Coutinho, do Liverpool, e Gabriel Jesus, do Manchester City, reforçaram o alerta sobre as dificuldades que a equipe de Tite terá de enfrentar para bater a Inglaterra diante de sua torcida.

"É muito importante que todos os jogadores estejam à disposição do treinador, para que ele possa escolher da forma que ele achar melhor", frisou Coutinho. "Será com certeza um grande desafio para a gente. Vamos jogar com uma seleção muito qualificada, europeia, e com certeza será um grande teste."

Para o meia, a intensidade da seleção inglesa não sofrerá prejuízos com as baixas sofridas por Southgate. "Nós, que jogamos aqui na Inglaterra, sabemos como funciona o futebol inglês, um jogo muito intenso", reiterou Coutinho, dizendo-se 100% para o confronto após perder três jogos de seu clube, mais o amistoso contra o Japão. "Eles perdem esses grandes nomes, mas com certeza os outros são qualificados também. São jogadores que jogam em vários países da Europa, a maioria aqui na Inglaterra, e o estilo de jogo vai ser o mesmo: intenso."

Gabriel Jesus também reiterou que a juventude do time inglês não significará nada em termos de perda de qualidade. "Todos os jogadores jovens deles atuam em grandes clubes e estão preparados. Que sejam mais jovens ou em idade de mais experiência, querem vencer do mesmo jeito", avaliou.

Tite terá ainda um último treino em Londres para resolver suas eventuais dúvidas. A atividade acontecerá nesta segunda-feira no estádio de Wembley.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.