Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Tite libera jogadores corintianos para a folia, mas com moderação

Técnico avisa que já conscientizou seus atletas de que é preciso tomar certos cuidados e que já começa a pensar no São Paulo

PAULO FAVERO, O Estado de S. Paulo

15 de fevereiro de 2015 | 18h21

O elenco corintiano ganhou folga neste domingo e volta ao batente na segunda-feira à tarde, quando os jogadores se reapresentam para se preparar para o duelo de quarta-feira diante do São Paulo, no Itaquerão, pela Copa Libertadores. O técnico Tite liberou seus comandados para o carnaval, mas pediu moderação. "Compete à direção, ao técnico e aos auxiliares passar conscientização. Não quer dizer que não vá brincar, mas é preciso tomar alguns cuidados. O atleta precisa disso", explica o treinador.

Ele também confessa que não vai cair na folia e prefere ficar quieto no seu canto neste momento de festa nacional. "Vou passar o domingo sozinho em casa, tomando chimarrão. Minha família não está aqui", comenta Tite, que quer descansar um pouco antes de pensar no São Paulo. "Estou muito contente com a vitória sobre o Botafogo, mas quero descansar para então começar a pensar no clássico."

Essa será a primeira vez que o Corinthians vai enfrentar o rival pela competição sul-americana. Há uma grande ansiedade em relação ao clássico com o rival, ainda mais em um torneio tão importante para os dois clubes. Tite conseguiu poupar a maioria dos titulares e deve colocar em campo um time bem diferente em relação ao que venceu o Botafogo. Guerrero, suspenso, não poderá atuar. Mas apesar disso Tite pede calma em relação ao recém-contratado Vagner Love ser titular.

"Ele é um atleta envolvido e competitivo, independentemente do passado no Palmeiras. Ele treinou a semana toda sozinho e querendo sempre um pouco mais. Quando eu disse para buscar a roupa e ir para a concentração, ele saiu correndo parecendo um garoto. Ele vem com espírito para dar sua parcela de contribuição. Isso é importante. E também precisa do carinho do torcedor", afirma o treinador, fugindo da questão sobre a entrada do atacante no time. "Vamos ver como ele reage. Ele entrou em uma função diferente, pelo lado esquerdo. Moral da história, vou ter de esperar."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansTite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.