Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Tite nega mudanças na seleção e defende choro dos jogadores na Copa

Treinador avisa que não deve promover mudanças na equipe para o duelo com a Sérvia

Almir Leite, Ciro Campos e Marcio Dolzan, enviados especiais/Moscou, O Estado de S.Paulo

26 Junho 2018 | 11h43

O técnico Tite, da seleção brasileira, afirmou nesta terça-feira, em Moscou, que não vai promover mudanças na equipe titular para o jogo desta quarta, contra a Sérvia, pela Copa do Mundo da Rússia. A escalação será a mesma do último jogo, a vitória por 2 a 0 sobre a Costa Rica, apesar de nos últimos dias o treinador ter ensaiado nos trabalhos em Sochi possíveis mudanças.

+ Miranda será o capitão da seleção na partida contra a Sérvia

+ Thiago Silva revela temor com o jogo aéreo da Sérvia, a seleção mais alta da Copa

+ Jogadores da seleção tentam se preservar contra 'excesso' de convidados

"A equipe será a mesma que iniciou", disse Tite em entrevista coletiva na Arena Spartak, local da partida decisiva contra a Sérvia. O Brasil garante vaga nas oitavas de final em caso de empate, porém para ser primeiro lugar do grupo, será preciso ganhar a partida por um placar superior à possível vitória da Suíça contra a Costa Rica, equipes que se enfrentam no mesmo horário.

O treinador brasileiro defendeu a emoção dos jogadores. O atacante Neymar chorou em campo ao fim da vitória sobre a Costa Rica e nos últimos dias a comissão técnica demonstrou preocupação com o nervosismo da equipe. "Nós, brasileiros, não podemos perder a nossa essência e achar que o momento de emoção, que eu já tive também, possa ser sinônimo de desequilíbrio", explicou.

Tite usou como exemplo a situação vivida na estreia no cargo, em agosto de 2016, contra o Equador, pelas Eliminatórias da Copa. O técnico contou ter chorado três vezes, a última delas ao telefonar para a mulher e comemorar a vitória por 3 a 0. "Eu chorei porque é a nossa característica emocional. Chorei de prazer, de orgulho, que no momento de tanta pressão conseguimos fazer um grande jogo. Eu entendo que razão e emoção precisam estar de formas equilibrada e ajustada", afirmou.

O técnico da seleção manifestou preocupação com a elevada estatura do time sérvio. A possível formação titular tem média de altura de 1m88, dez centímetros acima da média da formação brasileira. Tite disse que orientou os jogadores de evitar faltas que possam render cruzamentos perigosos, porém alertou que se a altura traz vantagens, pode por outro lado ser desvantajoso.

"Na vida é assim: em algo você ganha, na outra parte você perde. Eles têm altura, mas levam desvantagem em algo. Em cima disso vamos trabalhar para esse jogo", comentou Tite, sem dar pistas de como pretende explorar as possíveis fraquezas do adversário desta quarta-feira.

A possível formação titular do Brasil para o jogo desta quarta-feira terá: Alisson; Fagner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho e Philippe Coutinho; Willian, Neymar e Gabriel Jesus.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.