Tite pede demissão do Atlético-MG

A pressão pelos resultados derrubou mais um técnico. Tão logo terminou o jogo em que o Atlético-MG perdeu de virada para o Goiás (3x1), o técnico Tite pediu demissão do cargo. Com uma frase curta e sem emoção ele definiu a razão da sua saída: "Gostaria que fosse em outra circunstância mas pedi a minha saída", disse ele no vestiário do Serra Dourada. "Entrego a direção para que o meu sucessor crie um fato novo, pois tenho consciência de que o clube está acima do Tite, está acima do técnico", disse ele. Falando com a voz embargada mas de maneira ponderada, Tite foi além, e chamou sobre si a responsabilidade da situação atual do Atlético-MG, que segundo ele tem um bom elenco - experiente e de qualidade - mas não está traduzindo isso em resultados em campo, capaz de tirar o Galo da zona de rebaixamento: "Não tive competência", disse Tite. Ele entende que além da derrota de hoje o que mais pesou na sua decisão foram os jogos passados - contra o Botafogo, a Ponte Preta e o São Paulo - em que o Atlético-MG tinha tudo para vencer mas não conseguiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.