Paulo Whitaker / Reuters
Paulo Whitaker / Reuters

Tite pensou em convocar Rodrygo, mas vê santista ainda não 'fisicamente maduro'

Jovem de 17 anos ficou fora desta lista de 23 nomes para os amistosos contra Uruguai e Camarões

Estadão Conteúdo

26 Outubro 2018 | 17h46

O técnico Tite revelou nesta sexta-feira, após anunciar a lista de convocados da seleção brasileira para os amistosos contra Uruguai e Camarões, respectivamente nos dias 16 e 20 de novembro, em Londres, que pensou em chamar o atacante Rodrygo, do Santos, para estes dois confrontos. Porém, o jovem de 17 anos ficou fora desta lista de 23 nomes e o treinador enfatizou que vê o atleta ainda não "maduro fisicamente" para vestir a camisa do time nacional.

"Pensei em trazer o Rodrygo, mas vi que ele não está maturado para o contato físico. Ele joga muito, mas muito, joga um futebol pensado, não físico. É de habilidade, ele pensa para jogar. Mas não está maturado fisicamente, e o Real Madrid já levou", afirmou o treinador, em entrevista na sede da CBF, no Rio, se referindo ao fato de que a jovem promessa santista já está negociada com o clube espanhol.

O acordo com o Real prevê a permanência de Rodrygo no Santos ainda até junho de 2019, sendo que Tite viu o atacante de perto ao acompanhar o confronto entre o time paulista e o Internacional, na última segunda-feira, no Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro.

Porém, o técnico tem outras opções de sobra para o ataque e optou por chamar Douglas Costa, Roberto Firmino, Gabriel Jesus, Neymar, Richarlison e Willian como jogadores deste setor para estes dois próximos amistosos da seleção. Entre estes nomes, o treinador rasgou elogios a Richarlison, ex-Fluminense e hoje jogador do Everton, da Inglaterra.

FÁBIO FORA E DEDÉ CHAMADO

 Já ao ser questionado por um repórter sobre o fato de que mais uma vez não convocou o goleiro Fábio, que vive grande fase pelo Cruzeiro e poderia ser "homenageado" após completar 800 jogos pelo time mineiro, Tite destacou que o atleta tem "grandes virtudes", mas seguiu defendendo as suas escolhas por outros nomes da posição.

"Tenho um treinador de goleiros (Taffarel) do mais alto nível. A decisão final é minha. Em relação ao Fábio, ele tem grandes virtudes. O que não posso é corrigir situações de outros momentos que ele deveria ter sido convocado, não posso trazer isso para mim. Tenho dois goleiros de 25, 26 anos. Podemos trabalhar com eles", opinou.

Fábio voltou a ficar fora de uma convocação, mas o zagueiro cruzeirense Dedé foi chamado como único jogador que está disputando o Brasileirão a ser incluído nesta lista. Ao justificar a presença do atleta, o treinador ressaltou: "Em relação ao Dedé, não é só pelo fato de ele ter se superado. Seleção não é para favor. Ele tem o plus da capacidade de reação. Eu passei pela angústia que ele passou (de ficar sem jogar por causa de lesão grave). E também sei, por ser professor de educação física, que o maior problema do atleta não é ficar no banco, mas estar impossibilitado de executar sua função".

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.