Tite pode bater recorde de Felipão

O novo presidente do Grêmio, Flávio Obino, eleito por aclamação na noite de quarta-feira, renovou o contrato do técnico Tite por mais duas temporadas. O acordo foi fechado nesta quinta-feira. Tite aceitou reduzir seu salário de R$ 100 mil para R$ 70 mil mensais para se adaptar aos novos padrões financeiros do clube. Se ficar até o final do novo contrato, Tite vai comandar o time do Grêmio por mais tempo que Luiz Felipe Scolari, que ficou três anos. Tite já está no clube há duas temporadas e levou o tricolor à conquista do campeonato gaúcho e da Copa do Brasil em 2001 e às quartas-de-final do campeonato brasileiro em 2001 e às semifinais da Copa Sul-Minas, da Libertadores da América e do Brasileirão de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.