Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Tite prefere não festejar título antes da hora no Corinthians

Técnico só comemora caso o Atlético-MG não vença o Figueirense

RAPHAEL RAMOS, Estadão Conteúdo

07 de novembro de 2015 | 23h30

O técnico Tite preferiu manter o discurso cauteloso mesmo depois de o Corinthians abrir 14 de pontos de vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro restando cinco jogos para o Atlético-MG disputar. "O título está bastante encaminhado, mas não ficou consumado. A vitória foi muito importante", justificou o treinador após a vitória por 2 a 1 sobre o Coritiba, neste sábado, no Itaquerão.

O treinador viaja neste domingo para Porto Alegre para se encontrar com a esposa e a filha. Ainda não decidiu se vai ver pela televisão o jogo entre Atlético-MG e Figueirense, mas já tem uma certeza: "Se eu for assistir, vai ser sem volume porque a narração passa emoção".

Caso o Corinthians confirme o título neste domingo, a comemoração será com o irmão e a mãe, em Caxias do Sul. O treinador só voltará para São Paulo na terça-feira. Como a equipe só jogará no dia 19, quando enfrenta o Vasco, no Rio, os jogadores ganharam folga até quarta-feira.

Tite reconheceu que o Corinthians não jogou bem neste sábado. E o treinador culpou o aspecto psicológico pela má atuação. "A semana foi muito difícil. Tentamos filtrar fatores externos em função de tudo que se criou depois da grande de atuação que tivemos contra o Atlético-MG. Isso acaba mexendo com os atletas. Quando tomamos o gol, o nível de concentração baixou. Felizmente o time conseguiu retomar, vencer e encaminhar o título", disse.

Segundo o treinador, o time jogou muito "enfeitado", sobretudo no primeiro tempo, quando, apesar do gol de pênalti marcado por Jadson, a equipe não conseguiu transformar o maior volume de jogo em chances de gol. "Falei para os jogadores no intervalo que estava muito enfeitado. O time tinha de ser mais contundente. Ir para o gol. Era preciso retomar o padrão normal da equipe", disse.

Para o treinador, a atuação ruim na primeira etapa acabou comprometendo o rendimento no segundo tempo. Com um minuto, o Coritiba já havia empatado. "Foi um jogo atípico. Faltou ser mais incisivo, mais contundente e o time pagou por isso no segundo tempo. Começamos a confundir pressa com velocidade e não fomos bem."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCorinthiansTite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.