Robson Fernandjes/AE
Robson Fernandjes/AE

Tite promete 'trabalho especial' para Romarinho no Corinthians

Em menos de uma semana, o atacante passou de coadjuvante a destaque do time alvinegro

Fábio Hecico, Agência Estado

28 de junho de 2012 | 13h35

BUENOS AIRES - Em menos de uma semana, o atacante Romarinho passou de coadjuvante a destaque do Corinthians. Depois de dois gols na vitória por 2 a 1 sobre o Palmeiras, no domingo, pelo Brasileirão, o jogador voltou a marcar e garantiu o empate por 1 a 1 diante do Boca Juniors, na primeira partida da decisão da Libertadores, na última quarta-feira, em plena Bombonera.

A rápida ascensão de Romarinho preocupa o técnico Tite, que prometeu um "trabalho especial" com o jogador para "blindá-lo". "Precisa de trabalho especial. Tenho 51 anos de experiência, ele é jovem, tem 21. Quando se trata de Corinthians, tudo é maior. Quando faz um gol, é bom demais, mas quando é ruim, é exagerado também. Vamos blindá-lo um pouquinho, pedir para que ele fique em casa com pessoas que o querem bem, não ir tanto a programas de TV, deixar a vaidade de lado e trabalhar", declarou.

Romarinho entrou aos 38 minutos do segundo tempo, quando o placar marcava 1 a 0 para o Boca Juniors, e logo no seu primeiro toque na bola marcou o gol de empate. Caso a contusão muscular de Jorge Henrique, que deixou o campo ainda na primeira etapa, seja grave, ele pode ganhar uma vaga entre os titulares para a partida de volta, na próxima quarta, no Pacaembu. Tite, no entanto, preferiu não comentar sobre esta possibilidade.

"O tempo de maturação é uma coisa difícil de calcular. A resposta do atleta no campo que determinará. O Romarinho é muito frio, gelado, e tem mostrado. Já mostrou contra o Palmeiras, é muito consciente do que tem de ser feito. Toda situação foi construída para ele. É um jogador terminal, tem de receber no último terço de campo para fazer o que fez. Se não receber com qualidade não vai adiantar. Tem que ter calma com ele como teve com Willian, Jorge Henrique, todos da frente", disse.

Contratado há um mês junto ao Bragantino, Romarinho atuou apenas em sua quarta partida pelo Corinthians diante do Boca Juniors. Ele só foi relacionado para a partida após a grande atuação contra o Palmeiras, como explicou Tite. "Foi pela condição técnica do momento, o fato de ter jogado bem, ter feito boas apresentações e dois gols contra o Palmeiras. Respeito todos, mas vejo a condição de momento do atleta" comentou o treinador

O nome de craque, no entanto, é apenas uma coincidência com o jogador que ajudou o Brasil a vencer a Copa de 1994. O jogador se chama Romário por uma junção dos nomes de seu pai (Ronaldo) com o do avó (Mário).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.