Hélvio Romero/AE
Hélvio Romero/AE

Tite repetirá esquema com Guerrero e Romarinho no ataque do Corinthians

Com a confiança do técnico, peruano fará domingo contra o Sport seu segundo jogo consecutivo como titular

Vítor Marques,

28 de setembro de 2012 | 09h42

SÃO PAULO - O Corinthians repetirá, contra o Sport, a escalação de Guerrero e Romarinho no ataque. Eles, que enfrentaram o Botafogo, participaram do treino desta sexta-feira, 28, entre os titulares. Mais do que a manutenção dos jogadores, o que importa para Tite é repetir a estrutura do time com um jogador de referência na área, um pivô.

 

Apesar de ter ganho a Libertadores sem um atacante fixo, o treinador molda a equipe do Mundial de Clubes com um camisa nove de fato.

 

Esse posto está reservado a Paolo Guerrero, o atacante peruano que custou R$ 8,5 milhões. "Sempre joguei de nove e é por isso que fui contratado. Jogava assim na Alemanha e sempre vou jogar assim."

 

Guerrero está adaptado ao clube, aos novos companheiros e até já arrisca algumas palavras em português - ele disse que apreende o idioma ouvindo músicas brasileiras.

 

Contratado há dois meses, ele jogou pouco (só sete vezes) porque machucou o tornozelo direito e divide o Corinthians com a seleção peruana - ontem, foi mais uma vez convocado pelo técnico Sergio Markarián.

 

Quando não pode contar com Guerrero, Tite mantém o time com dois atacantes, sendo um deles de referência. Mas nem sempre dá certo. Emerson Sheik não é um centroavante de área e muito menos Romarinho. Com Guerrero, Tite acha que o time segura bem a bola na frente e atua com mais calma, sem aquela correria desenfreada que às vezes prejudica a equipe.

 

Tite arquiteta a equipe do Mundial com a dupla Guerrero e Emerson Sheik na frente, justamente os mais experientes do ataque. Assim que Emerson cumprir seus jogos de suspensão (já foram quatro) e o peruano voltar da seleção, os dois poderão jogar mais juntos.

 

"Acho que temos de ganhar todos os jogos para ficar em melhor posição. Temos de jogar contra o Sport, tratar de fazer três pontos, e só mais para frente pensar no Mundial", disse Guerrero, que será titular domingo no Pacaembu e terá a chance de contra o Náutico emplacar o terceiro jogo seguido - depois vai defender a seleção peruana nas Eliminatórias para a Copa.

 

Uma outra variação no esquema ofensivo de Tite é promover a entrada de um terceiro atacante para atuar ao lado de Guerrero e Emerson. Mas para escalar Martínez ou Romarinho, é preciso que saia um jogador do meio de campo, algo menos provável.

Tudo o que sabemos sobre:
Paolo GuerreroCorinthiansTite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.