Alex Silva/Estadão Conteúdo
Alex Silva/Estadão Conteúdo

Tite reprova trio de arbitragem paulista para jogo com o Sport

Luiz Flávio de Oliveira vai comandar a partida desta quarta-feira

RAPHAEL RAMOS, O Estado de S. Paulo

11 Agosto 2015 | 18h49

O técnico Tite criticou nesta terça-feira a escolha de Luiz Flávio de Oliveira e os assistentes Alex Ang Ribeiro e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa, todos filiados ao quadro da Federação Paulista de Futebol (FPF), para apitar o jogo entre Corinthians e Sport, quarta, no Itaquerão, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para o treinador, faltou sensibilidade da CBF e o trio de arbitragem vai entrar pressionado em campo.

"Primeiro, torço muito para a arbitragem fazer um grande jogo. Segundo, é uma insensibilidade de quem comanda. Há uma série de árbitros importantes de outros estados. Isso só gera pressão. Tem de cuidar é do espetáculo", disse Tite.

A diretoria do Sport protocolou ofício nas ouvidorias da CBF e da Comissão Nacional de Arbitragem solicitando a troca do trio de arbitragem. O clube pernambucano disse ter ficado "estarrecido" com a escolha e, por isso, pediu a mudança, mas não foi atendido pela CBF.

Tite disse não querer "polemizar" sobre a arbitragem. Mas garantiu que a escolha de Luiz Flávio de Oliveira não vai interferir no comportamento dos seus jogadores.

"O Corinthians é a equipe mais disciplinada do campeonato. Sou coerente. Não consigo ser de outra forma. Ela vai continuar sendo a equipe mais disciplinada, quer e tem esse objetivo. Vai ganhar sendo melhor, não precisa usar outros artifícios, não precisa ser malandro. Foi campeão do mundo e da Libertadores assim", disse.

Ainda sobre arbitragem, Tite afirmou que Leandro Pedro Vuaden errou ao não marcar pênalti a favor do São Paulo no clássico de domingo, no Morumbi. Já no fim da partida, Uendel interceptou com o braço um chute dentro da área.

"Se eu fosse árbitro, daria pênalti. Não vou falar sobre outros lances e situações porque serei oportunista. Campeonato dá, campeonato tira. Em outros jogos nos tiraram pênaltis", afirmou.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.