Tite ressalta união no São Caetano

O empate do São Caetano contra o Cruzeiro, em 1 a 1, quarta-feira no Mineirão, teve sabor de vitória para o time paulista que garantiu uma vaga na segunda fase da Copa Sul-Americana. Mas para o técnico Tite, o mais importante, independente da qualidade técnica do adversário, foi a permanência do time na busca por melhores posições dentro da competição. Na sua visão, a eliminação do time mineiro, atual vice-líder do Campeonato Brasileiro, deve servir como estímulo para a próxima fase, quando o São Caetano vai enfrentar Internacional ou Santos, que brigam pela liderança dentro do Grupo 1. "Não existe tanto desequilíbrio entre as forças. Por isso ressalto a união e a disposição dos jogadores como fatores preponderantes para garantir a ponta", comentou o técnico. Embora não conheça seu adversário, o São Caetano já sabe quando e onde vai jogar. O primeiro jogo acontecerá dia 17 de setembro no estádio Anacleto Campanella, no ABC. O jogo de volta vai acontecer dia 1º de outubro, em Santos ou Porto Alegre. De forma até modesta, Tite não vê segredo na estabilidade do time durante a temporada. "O grupo é bom e mantém um planejamento feito, inicialmente, pelo Mário Sérgio e, rapidamente, pelo Nelsinho Baptista", diz, enaltecendo seus antecessores. A grande diferença de Tite em relação a Mário Sérgio está na manutenção da base do time. Há sete jogos no comando, seu retrospecto é positivo: três vitórias, três empates e uma derrota. Ele sempre evitou promover grandes mudanças, técnicas ou táticas, até mesmo durante os jogos. "O grupo ganha mais ritmo, mais conjunto e mais confiança", assegura. A própria característica defensiva do time não foi alterada, "apenas estamos, aos poucos, criando alternativas para melhorar o rendimento ofensivo", explica. No jogo em Belo Horizonte, prevaleceu a força da melhor defesa do Campeonato Brasileiro, do São Caetano (22 gols), contra o melhor ataque, do Cruzeiro (58 gols). O elenco se apresentou ao clube hoje à tarde, com os jogadores participando de exercícios na piscina. Na sexta-feira haverá treinos em dois períodos, visando o jogo diante do Vasco da Gama, domingo, em casa. A única ausência é o meia Luís Carlos Capixaba, suspenso com três cartões amarelos. Em princípio, existem duas opções para substituí-lo. Uma delas é a simples entrada de Matheus ou de Anaílson. A outra é o recuo de Marcinho para o meio campo, abrindo espaço para a entrada de Warley no ataque ao lado de Adhemar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.