Pedro Martins/MoWa Press
Pedro Martins/MoWa Press

Tite se diz satisfeito com atuação, mas lamenta gols perdidos

Técnico vê bom jogo da seleção brasileira contra Colômbia, pelas Eliminatórias

Marcio Dolzan, enviado especial a Barranquilla, O Estado de S.Paulo

05 de setembro de 2017 | 20h59

Logo após empatar em 1 a 1 com a Colômbia e perder seus primeiros dois pontos nas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2018, o técnico Tite afirmou ter ficado satisfeito com o desempenho da equipe. Em sua avaliação, o Brasil foi melhor do que no jogo com o Equador, e só não saiu vitorioso do Estádio Metropolitano Roberto Meléndez por conta de erros nas finalizações.

"A Colômbia tem jogadores com condições ofensivas de muita qualidade, James [Rodríguez], Falcao Garcia, Cardona. É uma equipe que tem opções ofensivas distribuídas e requer atenção de marcação muito forte. Fiquei mais feliz com o desempenho nesta partida do que contra o Equador. Neste jogo mantivemos um padrão de atuação consistente. O empate foi justo, mas se tivesse um ganhador seria o Brasil, porque teve mais chances", avaliou Tite.

Segundo o técnico, o Brasil pecou num fundamento para não ter mantido seus 100% de aproveitamento sob seu comando nas Eliminatórias: o chute a gol. "Jogos neste nível tu não vais ter um número grande de finalizações. Ser efetivo e transformar em gols é fundamental. Um exemplo: o primeiro lance de perigo da Colômbia no segundo tempo terminou em gol", comparou Tite.

"Gostei da maturidade da equipe, de jogar com toda uma atmosfera. Inconscientemente já está classificada, mas vinha enfrentar uma equipe mobilizada. A gente pecou na finalização. Tínhamos que fazer o [goleiro] Ospina treinar mais. Gosto de posse bola com número de chances e número de finalizações certas. Isto é consistência", insistiu o técnico da seleção.

Tite também deixou transparecer que não ficou satisfeito com o desempenho de Firmino, testado no lugar de Gabriel Jesus. Por outro lado, elogiou Fernandinho, escolhido para o lugar de Casemiro diante dos colombianos.

"Fernandinho é importante. Thiago (Silva) jogou muito, a equipe toda. Quando há um processo criativo, há uma dificuldade maior, de entrosamento. O Firmino tem mais pra dar. Foi uma atuação normal. O Casemiro e o Fernandinho podem jogar juntos, eles jogam muito igual", disse o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.