Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Tite se diz surpreso com a atuação da seleção no empate sem gols em La Paz

Para treinador do Brasil, equipe dominou a partida e apenas não marcou o gol que daria a vitória sobre a Bolívia

Ciro Campos/La Paz, O Estado de S.Paulo

05 Outubro 2017 | 20h34

Um jogo bom, digno de elogio e que só faltou o gol. O técnico Tite, da seleção brasileira, avaliou desta forma a partida da equipe nesta quinta-feira contra a Bolívia, em La Paz, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Apesar do tropeço, o treinador disse ter gostado bastante do futebol apresentado e se disse surpreso pela qualidade da atuação, mesmo com a dificuldade da altitude.

Brasil para no goleiro e fica no empate contra a Bolívia

Goleiro boliviano ganha parabéns e camisa de Neymar por atuação

CBF confirma amistoso da seleção com a Inglaterra em novembro

Nos 3,6 mil metros acima do nível do mar de La Paz, a seleção criou mais chances de gol e só não saiu vitoriosa porque esbarrou na boa atuação do goleiro Lampe. "O desempenho foi acima do que eu esperava. Fiquei surpreso. Tive chance de jogar aqui com o Grêmio e o Corinthians. A gente sabe o quanto gera de dificuldade. O Miranda sintetizou tudo quando entrou no vestiário e me disse: 'Tem dia que a bola não entra'", disse Tite.

O treinador afirmou que a equipe cumpriu à risca a determinação dele na estratégia de controlar mais a posse de bola e não acelerar tanto o jogo, para evitar o cansaço no ar rarefeito. "Eu gostei da equipe. Ela foi vertical, agressiva. Teve jogos que produzimos menos e fomos mais efetivos. Mas tenho que ressaltar a grande atuação. A logística nossa foi perfeita. Estou feliz pelo desempenho, mas chateado pelo resultado", comentou.

O Brasil foi para La Paz apenas na hora do almoço. A concentração foi em Santa Cruz de La Sierra, a uma altitude de apenas 416 metros acima do nível do mar. A delegação chegou à capital boliviana apenas três horas antes do início do jogo para minimizar os efeitos da altitude. A rouparia, inclusive, veio antes para facilitar a preparação do vestiário, onde 11 cilindros de oxigênio estavam à disposição dos jogadores.

Tite afirmou que o grande responsável pelo empate sem gols foi o goleiro boliviano Carlos Lampe, procurado pelo técnico ao fim do jogo para receber os cumprimentos pela defesa. "Méritos ao Lampe. Teve um momento do segundo tempo em que eu virei para a arquibancada para aplaudi-lo, mesmo muito bravo, porque queria que as chances fossem efetivadas", disse o treinador brasileiro.

A delegação do Brasil deixa a Bolívia na noite desta quinta-feira e vai para São Paulo em voo fretado. Nesta sexta, a equipe treina à tarde no CT do São Paulo e folga no sábado. Domingo, o treinamento será no CT do Palmeiras e na segunda no estádio Allianz Parque, local da partida de terça contra o Chile, pela última rodada das Eliminatórias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.