Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Tite se exalta com pergunta sobre postura do Corinthians

Técnico enfatiza que o time só diminuiu o ritmo nos minutos finais

Raphael Ramos, O Estado de S. Paulo

17 de abril de 2015 | 07h33

Tite comemorou a classificação antecipada do Corinthians para as oitavas de final da Libertadores, mas ficou exaltado quando perguntado sobre comentários do técnico do San Lorenzo, Edgardo Bauza, a respeito do comportamento da equipe no empate por 0 a 0 com o time argentino, quinta-feira, no Itaquerão, e no jogo da próxima quarta-feira, quando encerra a primeira fase, contra o São Paulo.  

"O que eu posso dizer é que tenho muito orgulho da minha carreira. Fui treinador de time de fábrica. O Corinthians é centenário, as pessoas que comandam têm dignidade. Para mim, esse tipo de ilação não serve", gritou o treinador, enquanto batia a mão na mesa da sala de entrevistas do Itaquerão.

Tite destacou que, apesar de o empate, o Corinthians atacou o San Lorenzo durante boa parte do jogo e só diminuiu o ritmo nos minutos finais para não correr o risco de levar um gol. "Nós queríamos e buscamos (o gol). Aceleramos o jogo, a equipe teve maturidade. Se você faz 15 finalizações, não consegue furar o bloqueio e nos dez minutos finais toma um gol, vem a pergunta se faltou maturidade. No final, é hora de não dar chance ao adversário, é hora de não morrer", disse.

O treinador ainda não sabe se poupará jogadores domingo, contra o Palmeiras, na semifinal do Campeonato Paulista. "Agora vamos começar a pensar. A gente vai ter que ajustar, vamos ter que fazer uma revisão", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansCopa Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.