Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Tite se vê frustrado com excesso de vermelhos: 'Não é o normal do time'

Corinthians acumulou seis expulsões na Copa Libertadores

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

14 de maio de 2015 | 07h47

Após eliminação na Copa Libertadores, o técnico Tite evitou culpar os jogadores expulsos na derrota do Corinthians para o Guaraní em Itaquera. Fábio Santos e Jadson receberam cartão vermelho no segundo tempo quando o time ainda buscava classificação às quartas de final. Com nove jogadores em campo, o resultado negativo foi inevitável: 1 a 0 para os paraguaios.

Tite se disse frustrado porque cobra disciplina ao elenco. Um exemplo foi o troféu fair play que o Corinthians recebeu após a conquista do título da Libertadores em 2012. Naquele ano, sua equipe recebeu seis cartões vermelhos ao longo da temporada. Em 2015, já foram oito, seis só nesta edição da Libertadores.

"Em termos disciplinares, há uma frustração, sim. Não é o normal da equipe", afirmou o treinador. Tite disse que ficou "em dúvida" se o lateral-esquerdo Fábio Santos merecia ter sido expulso no jogo desta quarta-feira.

"Confesso que vi o lance antes de vir aqui (na entrevista coletiva) e fiquei com muitas dúvidas. O Jadson já tinha recebido amarelo e havia a possibilidade de interpretação. Mesmo assim o Guaraní foi melhor", afirmou o treinador.

O Corinthians já havia sido prejudicado por expulsões antes mesmo do jogo. Emerson Sheik, por exemplo, não atou nos dois jogos contra o Guaraní porque recebeu cartão vermelho no jogo contra o São Paulo.

Em toda a campanha desta edição da Libertadores, foram expulsos Guerrero, Fábio Santos (duas vezes), Emerson Sheik, Mendoza e Jadson.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.