Tite: técnico com estilo "xerifão"

Adenor Leonardo Bachi, o Tite, tem o estilo "xerifão". Tem autoridade e cobra muito seus atletas. Não poderia ser diferente, já que se considera um discípulo de Luiz Felipe Scolari. No entanto, assim como o mestre, ele não passou de um esforçado profissional quando jogador de futebol. Atuando como meio-campista, teve uma breve carreira, que começou em 1978, no Caxias, e terminou no fim da década de 80, no Guarani.O desafio passou, então, a ser fora de campo. O primeiro time que treinou foi o Caxias, em 1990. Perambulou por outros clubes gaúchos, mas ganhou destaque à frente do que o projetou. Pelo Caxias, em 2000, conquistou o Campeonato Gaúcho em cima do Grêmio. O título lhe rendeu prestígio e a oportunidade de, pela primeira vez, comandar um time grande. Assumiu o Grêmio em 2001. No mesmo ano foi campeão gaúcho e conquistou a Copa do Brasil, vencendo o Corinthians na final, dentro do Morumbi, por 3 a 1. As conquistas credenciaram Tite como um dos melhores treinadores do País.Em sua primeira Libertadores, em 2002, levou o Grêmio até as semifinais - foi eliminado pelo Olimpia, campeão daquele ano. Ganhou nova chance em 2003, após encerrar o Brasileirão, ainda com o Grêmio, no terceiro lugar. Nova frustração. Dessa vez, o carrasco foi o Independiente, da Argentina, nas quartas-de-final.A desclassificação custou o cargo. Mas, por sua competência, interessados não faltavam. O maior deles era o São Paulo, que corria atrás de um substituto para Oswaldo de Oliveira. Após muita negociação, o treinador não aceitou o salário oferecido. Pediu R$ 150 mil mensais e o clube do Morumbi lhe ofereceu ?apenas? R$ 120 mil.Poucos dias depois, Tite surpreendeu ao assumir o São Caetano. Levou o time do ABC a mais uma Libertadores, mas nunca escondeu o desejo de ir para o exterior. Mesmo assim, continuou no ABC para o Paulistão, mas não durou. Após uma campanha bastante instável, foi demitido em fevereiro deste ano. Ficou por lá somente sete meses. Depois disso, sumiu, só aguardando uma proposta tentadora. Agora, tem pela frente o Corinthians.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.