Ag. Corinthians
Ag. Corinthians

Tite vai dar mais liberdade para Elias atacar no Corinthians

Na próxima temporada, sob o comando do novo técnico, volante volta a posição de meia e deve atuar de maneira mais ofensiva

FÁBIO HECICO, Estadão Conteúdo

24 de dezembro de 2014 | 08h33

O que o corintiano tanto cobrou de Elias nesta última temporada vai acontecer em 2015: o volante vai atuar mais ofensivamente. Com Tite, ele voltará a ser o meia que chega bastante ao gol. O novo técnico já adiantou que colocará o Corinthians no ataque e vai dar mais liberdade ao meio-campista.

Elias até fechou o ano com gol no Criciúma, mas seu futebol em 2014 não foi o mesmo que conquistou a torcida em 2009 e 2010. Na página de recados do jogador no site do clube, em meio às mensagens de apoio, há muitas cobranças para que deixe de atuar entre os zagueiros e apareça na frente.

Tite espera fazer de Elias o seu "novo Paulinho": um volante que marque, mas que seja o homem surpresa no ataque e se projete para fazer gols. No esquema do treinador, um volante dará sustentação à defesa (inicialmente a função será de Ralf) e os demais jogadores terão liberdade para atacar. Sem a bola, terão de voltar para recompor a marcação.

Elias mudou de função com Mano não por vontade do treinador, mas por carência do elenco. Como Ralf ficou vários jogos afastado por lesão, Elias ficou mais na contenção - já que Bruno Henrique tinha características mais ofensivas. Quando a dupla titular foi refeita, ainda assim Elias não saiu tanto - nesse caso por causa da falta de ritmo de Ralf.

MAIS GOLS

Agora, com o time "inteiro", Elias já está sabendo que terá mais oportunidades de se lançar ao ataque, como gosta de fazer - anotou 24 gols em sua primeira passagem pelo Corinthians.

Um dos nomes mais gritados pela torcida, o volante espera contribuir bem mais do que fez em 2014, ano em que marcou cinco gols em 31 partidas.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansEliasTite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.