Tite vê pressão maior após boa campanha no início

Nos últimos seis jogos, o Corinthians somou apenas seis pontos. Assim, vive um momento de pressão no Brasileirão, precisando reagir nesta quarta-feira, quando visita o Atlético-MG em Ipatinga. Para o técnico Tite, tamanha cobrança é resultado direto da boa campanha corintiana no começo do campeonato. "Criamos um monstro", admitiu o treinador.

VITOR MARQUES, Agência Estado

16 de agosto de 2011 | 18h37

O Corinthians chegou a ter 93% de aproveitamento nas primeiras rodadas do campeonato, somando nove vitórias e apenas um empate em 10 jogos disputados. Depois disso, a aproveitamento caiu drasticamente para 33%, com três empates, uma vitória e duas derrotas nas últimas seis partidas. Mesmo assim, o time manteve a liderança do Brasileirão.

"Nós fizemos 93% de aproveitamento, agora aguenta a pressão. Nós criamos o monstro: os jogadores e o seu técnico", avaliou Tite, que revelou que o grupo todo está insatisfeito com a queda de rendimento da equipe. "Nós nos cobramos bastante, a gente quer manter um nível. O time está sendo cobrado, queria continuar mantendo o nível que estava."

"A obrigação do Corinthians é sempre de vitória. Para nós, seria manter o aproveitamento de 93%. Essa era a nossa missão, mas não conseguimos", afirmou Tite, que aponta o desequilíbrio de desempenho do time como explicação para o momento ruim. "Nós oscilamos porque saíram muitos jogadores. Quando volta, não acontece de forma natural. Eu não repeti uma escalação nesses 16 jogos."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansTite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.