Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Tite barra Fernandinho e afirma que Allan será titular contra o Paraguai

Técnico anuncia surpresa e aposta em volante do Napoli para jogo pela Copa América, em Porto Alegre

Ciro Campos, enviado especial a Porto Alegre, O Estado de S. Paulo

26 de junho de 2019 | 19h11

O técnico Tite, da seleção brasileira, anunciou uma surpresa nesta quarta-feira na escalação da equipe para a partida de quinta, contra o Paraguai, em Porto Alegre, pela Copa América. Apesar de contar Fernandinho nas última atividades, o treinador disse na entrevista coletiva que Allan, do Napoli, será o titular na vaga do suspenso Casemiro para o jogo válido pelas quartas de final.

"Fernandinho está fora do jogo. Quem vai jogar é o Allan. O Fernandinho está em processo de evolução e ia jogar se tivesse as condições normais", disse Tite. Fernandinho sofreu uma pancada no joelho direito na partida contra a Venezuela, em Salvador, e passou os últimos dias sob cuidados médicos. O jogador ainda participou dos últimos treinos com uma proteção no joelho e até esteve cotado para começar, mas não será escalado.

Tite disse confiar em Allan, elogiou o jogador e relembrou que já o testou pela seleção. "No amistoso contra a República Checa (em março) o Allan e o Arthur jogaram juntos no meio. Allan sabe fazer esse papel de jogador centralizado, com boa saída e mobilidade", explicou o treinador. Será a primeira vez nesta Copa América que o jogador será titular da seleção brasileira.

A seleção brasileira realizou em Porto Alegre três treinos fechados, porém, com o anúncio de Tite sobre Allan e a confirmação do treinador sobre a continuidade do trio de ataque, a equipe vai começar o jogo com: Alisson; Daniel Alves, Thiago Silva, Marquinhos e Filipe Luís; Allan, Arthur e Philippe Coutinho; Everton, Gabriel Jesus e Roberto Firmino.

Em 39 jogos no comando da equipe, Tite tem somente duas derrotas, sofridas para Argentina, em amistoso em 2017, e para a Bélgica, na Copa do Mundo de 2018. Em comum entre essas duas ocasiões está a ausência de Casemiro, retrospecto que o treinador quer melhorar. "Nosso grande desafio é mudar essa estatística", disse o treinador.

Com a possibilidade de o confronto ir para os pênaltis se houver empate no tempo normal, Tite criticou essa possibilidade, por considerar inadequada. "É injusto penalidades máximas. Ela personaliza sucesso e fracassos. Nunca vou estar tranquilo em uma série de cobranças", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.