Divulgação
Divulgação

Titular da Argentina, Marcos Rojo tenta acabar com as desconfianças

Setor defensivo da seleção ainda é muito questionado por sua fragilidade

Agência Estado

27 de maio de 2014 | 17h16

BUENOS AIRES - Ninguém coloca em dúvidas a qualidade do ataque da seleção argentina, mas o mesmo não pode-se dizer da defesa. Afinal, o setor de marcação do time de Alejandro Sabella é ponto fraco do time que virá à Copa. E ninguém é mais questionado do que Marcos Rojo, o lateral-esquerdo titular da Argentina para o Mundial.

"Eu sei o que eu valho", garantiu Rojo, em entrevista ao jornal argentino Olé, nesta terça-feira. O jogador, de 24 anos, surgiu para o futebol com a camisa do Estudiantes, em 2009, passou pelo Spartak Moscou, onde foi banco, e fez duas boas temporada pelo Sporting em Portugal.

Rojo assegura, porém, que confia no seu trabalho. "Estou muito feliz por estar na seleção e pelo apoio que tenho tanto dos meus companheiros como da comissão técnica. Mas para chegar até aqui foi muito importante o que fiz no Sporting, uma vez que amadureci muito, aprendi muitas coisas. Tive a sorte de jogar bastante e isso me ajudou a chegar a este momento", comentou o lateral.

A confiança de Sabella vem desde os tempos de Estudiantes, uma vez que foi o treinador quem lançou Rojo. Diferente do que faz no Sporting, o lateral sabe que terá posicionamento defensivo, mais marcando do que atacando. "Tenho o Di Maria à minha frente, como meia pela esquerda, e preciso cuidar das costas dele."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.