Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Titular em todos os jogos do Santos em 2018, Vecchio deve ser poupado no domingo

Meia aproveita vaga aberta com saída de Lucas Lima, mas deve perder última rodada do Paulistão

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

10 Março 2018 | 08h58

As escalações do Santos em 2018 começam por Vanderlei no gol e passam por Emiliano Vecchio no meio-campo. Nos 12 jogos que o time disputou nesta temporada foi assim, mas essa situação poderá ser alterada neste domingo, quando o time vai encerrar a sua participação na primeira fase do Campeonato Paulista, em duelo contra o São Bento, marcado para a Vila Belmiro.

+ Bruno Henrique vai viajar aos EUA para avaliar lesões no olho

Em seu início de trabalho no Santos, Jair já utilizou 28 jogadores e, por razões diversas, nunca repetiu uma formação. Mas Vecchio fez parte de todas elas, se tornando o jogador de linha que mais atuou pelo Santos em 2018 - o atacante Arthur Gomes também participou dos 12 jogos do time nesta temporada, mas saiu em cinco oportunidades no banco de reservas.

Vecchio conquistou seu espaço no Santos nesta temporada se aproveitando da dificuldade do clube em se reforçar com um substituto para Lucas Lima, que se transferiu para o Palmeiras - o clube fez várias investidas no mercado, a principal delas no também argentino Lucas Zelarayán, do mexicano Tigres, mas não teve êxito em nenhuma delas.

Jair, inclusive, optou por utilizar Vecchio na partida da última quarta-feira contra o Novorizontino, quando poupou vários titulares, só utilizando, além dele, Vanderlei, Daniel Guedes, Lucas Veríssimo e Alison da formação considerada ideal do Santos neste começo de temporada.

A série de Vecchio, porém, poderá ser quebrada neste fim de semana. Afinal, o meia argentino é um dos três jogadores do elenco que estão "pendurados" com dois cartões amarelos - os outros são Arthur Gomes e o polivalente meia Jean Mota - e poderá ganhar um descanso para não correr o risco de perder o primeiro compromisso do time nas quartas de final do Paulistão por estar suspenso.

Essa possibilidade se acentua porque o duelo do Santos com o São Bento tem pouco peso, pois, após a derrota para o Novorizontino na quarta-feira, o time não tem mais chances de fechar a primeira fase do Paulistão com a melhor campanha. Além disso, o time tem boas chances de assegurar a ponta do Grupo D, pois está com dois pontos de vantagem para o Botafogo, que receberá o Corinthians em Ribeirão Preto.

Assim, a tendência é de que Vecchio seja poupado contra o São Bento, cedendo espaço para um jogador que recentemente se tornou a sua "sombra": Vitor Bueno. Livre de uma grave lesão, o meia-atacante vem entrando aos poucos no time, para recuperar o ritmo de jogo. Ele já disputou cinco partidas em 2018, sendo que em todas elas substituiu Vecchio, incluindo os quatro últimos compromissos do Santos.

Bueno é o principal concorrente de Vecchio pela titularidade, mas não o único, pois recentemente Jair passou a aproveitar Diogo Vitor, promessa das divisões de base e autor do gol de empate no clássico contra o Corinthians. Mas caso perca sua vaga para algum desses, o argentino pode apostar na sua polivalência para seguir no time, pois já foi aproveitado diversas vezes como segundo volante - nesse caso, teria que convencer o treinador a utilizá-lo em detrimento de Léo Cittadini e Renato. Diante do São Bento, porém, deve ganhar um descanso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.