Heuler Andrey/ Divulgação
Heuler Andrey/ Divulgação

Título da Copa América coroaria temporada perfeita de Neymar

Craque já ganhou tudo jogando pelo Barcelona 

ALMIR LEITE E GONLÇALO JÚNIOR / ENVIADOS ESPECIAIS A TEMUCO, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2015 | 07h00

Neymar teve no Barcelona a melhor temporada de sua carreira. Superou com grande facilidade o trauma do fracasso da seleção brasileira na Copa do Mundo, ganhou três títulos e, no mais importante deles, o da Liga dos Campeões, teve participação fundamental. Fez gols decisivos e foi um dos artilheiros – a competição, aliás, terminou com um chute seu em que a bola foi parar no fundo da rede de Buffon. Por tudo isso, tem direito de ambicionar ser escolhido um dos três melhores do mundo. E se arrebentar na Copa América, poderá ficar mais perto do objetivo.

O torneio do Chile poderá ser a Copa América de Neymar. Craques como Messi, Tevez, James Rodríguez e Cavani, entre outros, estarão em ação. Mas, aos 23 anos, o capitão da seleção brasileira pressente que chegou a sua hora. E isso não incomoda Dunga, técnico que prega acima de tudo a coletividade de um time de futebol mas não fecha os olhos para o talento do ex-santista.

Ele já chegou a dizer que a seleção vai ajudar Neymar a conquistar o título de melhor do mundo, e entende que o momento especial do craque vai fazer bem para a seleção nesta Copa América.  “Para o futebol brasileiro, é ótimo ter um representante vencedor da Liga dos Campeões. Neymar esta muito motivado e isso é bom para a seleção.” 

O treinador percebeu que o atacante também é movido por desafios, e que sempre que tem um pela frente responde positivamente. Por esse raciocínio, Neymar se impor a busca para ser o melhor jogador da Copa América vai ajudar bastante a seleção durante a competição. Mesmo porque, quando a coisa complica, ele tem tirado a equipe do sufoco.

Neymar tem os sonhos dele, mas acha ainda mais importante o Brasil ser campeão – mesmo que não seja escolhido o melhor do torneio. O título iria coroar um ano de ouro para o craque. “Para ficar perfeito, só falta terminar a Copa América vencendo”, disse, ainda nas comemorações do título europeu pelo Barça – também foi campeão espanhol e da Copa do Rei.

Valorizado (70 milhões de euros, segundo o site especializado alemão Transfersmakt), artilheiro (39 gols na temporada pelo Barcelona e oito pela seleção sob o comando de Dunga), único brasileiro na seleção da Liga dos Campeões, Neymar também deseja apagar o pálido desempenho da Copa América de 2011, quando nem ele nem a seleção foram bem. Se conseguir, vai voltar à Espanha depois das férias em seu jatinho personalizado levando a tal “temporada perfeita” na bagagem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.