Reprodução/YouTube
Reprodução/YouTube

Título da Libertadores de 1981 teve polêmica e atuação de gala de Zico

Camisa dez marcou dois gols no terceiro jogo da decisão, contra o Cobreloa, do Chile

João Prata, Estadão Conteúdo

23 de novembro de 2019 | 19h51

O histórico Flamengo de 1981, campeão da Copa Libertadores, por pouco não parou na primeira fase do torneio. O time de Zico, Adílio, Nunes, Junior, Andrade e companhia chegou ao torneio como favorito, pela conquista do Brasileirão do ano anterior em cima do Atlético-MG. Mas esteve perto de dar adeus à competição continental justamente no confronto com os mineiros.

Na primeira fase, o Flamengo estava no Grupo 3, com Atlético-MG, Olímpia e Cerro Porteño. Após seis jogos, os brasileiros terminaram empatados com oito pontos. Uma equipe passava por chave e, de acordo com o regulamento, o desempate seria em um jogo extra, em campo neutro.

O duelo aconteceu no Serra Dourada, em Goiânia, e já começou com ânimos à flor da pele - ainda por causa da decisão do Brasileirão de 1980, quando o Flamengo venceu por 3 a 2 e ficou com a taça. O Atlético perdeu seu principal jogador aos 32 minutos do primeiro tempo. Reinaldo deu um carrinho em Zico e recebeu o vermelho do árbitro José Roberto Wright. Em seguida, Éder deu um encontrão no juiz, iniciou um bate-boca e também foi expulso. O jogo saiu do controle.

Houve invasão de campo dos reservas do Atlético-MG. A partida ficou paralisada por 30 minutos e, antes de voltar, os atleticanos Chicão e Palhinha também receberam o vermelho.

O time mineiro planejou iniciar um cai-cai para pôr fim ao duelo. O goleiro João Leite bateu um tiro de meta para a lateral e jogou-se no gramado. Wright foi pedir para o goleiro levantar, não foi atendido e expulsou o quinto jogador do Atlético-MG aos 37 minutos do primeiro tempo. A partida ainda estava 0 a 0, mas como não é permitido um time seguir em campo com seis jogadores o Flamengo avançou por W.O..

ZICO DECIDE

A semifinal foi definida em um triangular. O Flamengo derrotou o Jorge Wilstermann, da Bolívia, e o Deportivo Cali, da Colômbia, em casa e fora de casa, e avançou para a decisão embalado.

A final seria com o Cobreloa, do Chile. No primeiro jogo, diante de mais de 100 mil flamenguistas no Maracanã, Zico fez grande partida e os dois gols da vitória por 2 a 1. Abriu o placar após assistência de Adílio, que fez o pivô e o deixou cara a cara com o goleiro. O segundo saiu aos 30, de pênalti. Merello descontou na etapa final.

Os chilenos venceram o segundo confronto em Santiago por 1 a 0 e forçaram o terceiro jogo em estádio neutro. A finalíssima ocorreu no Estádio Centenário, em Montevidéu. O Flamengo da finalíssima contou com a seguinte escalação: Raul, Nei Dias, Marinho, Mozer, Júnior, Leandro, Andrade, Zico, Tita, Nunes (Anselmo), Adílio.

Zico mais uma vez fez a diferença, marcou os dois gols da vitória por 2 a 0 e deu ao Flamengo o título inédito da Libertadores. Ele abriu o placar ainda no primeiro tempo. Após bate-rebate na área, a bola caiu nos pés do camisa 10, que virou e mandou para as redes. O segundo veio na etapa final em cobrança de falta, próxima da meia-lua. O goleiro nem se mexeu e viu a bola entrar no ângulo esquerdo.

Desde o bicampeonato do Santos de Pelé (em 1962 e 1963) que um clube brasileiro não vencia o torneio continental. O camisa 10 da Gávea foi eleito o craque da competição e terminou como artilheiro, com 11 gols marcados.

A conquista da Libertadores também serviu para coroar talvez o ano mais importante da história do clube. O Flamengo, em 21 dias, conquistou o título do Carioca, ao superar o Vasco; da Libertadores e, em seguida, do Mundial, ao bater o Liverpool.

Desta vez, o feito poderá ser maior, porque neste domingo existe a possibilidade de o Flamengo confirmar o título brasileiro - para isso, basta o Palmeiras não vencer o Grêmio. No entanto, o espaço de tempo para o Mundial será maior, já que a final do torneio será em 22 de dezembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.