TJ nega habeas-corpus para libertar pai do meia Diego

O desembargador do Tribunal de Justiça (TJ), de São Paulo, Tristão Ribeiro, negou nesta segunda-feira, 12, o pedido de habeas-corpus para a liberdade provisória do empresário Djair Silvério da Cunha, de 52 anos. Cunha é pai do meia Diego, do Werder Bremen, da Alemanha, e amanhã completa uma semana no Centro de Detenção Provisória (CDP), de Ribeirão Preto. Ele é acusado de tentativa de homicídio, por atropelamento, contra um professor de Educação Física, que disse à polícia ter sido amante de Cecília Ribas Cunha, mãe de Diego. O advogado de Cunha, Wilian de Araújo Hernandez, ainda aguarda a decisão do mérito do pedido de liberdade provisória no TJ. Na semana passada, o juiz da Vara do Júri e de Execuções Criminais de Ribeirão Preto, Luiz Augusto Freire Teotônio, negou o pedido de liberdade provisória em primeira instância.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.