TJD adia julgamento na A-2

O julgamento do polêmico caso envolvendo o jogador Duda, do Botafogo, que teria atuado irregularmente com o contrato vencido no Campeonato Paulista da Série A-2, estava marcado para esta segunda-feira, foi adiado pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Federação Paulista de Futebol (FPF) para a próxima semana. Os procuradores atenderam um pedido do advogado de defesa, João Vicente Gazzolla.O pedido do advogado que salvou o América de São José do Rio Preto do rebaixamento na Série A-1 foi para que mais uma testemunha seja ouvida. Gazzolla explica que, caso o pedido não fosse atendido, estaria caracterizado cerceamento da defesa, o que poder ia causar novos problemas no andamento do processo. "Se a defesa for impedida de fazer tudo o que pretende, isso pode complicar ainda mais a situação e, futuramente, o processo poderia até ser invalidado por cerceamento", revela.O Botafogo foi denunciado pela própria FPF pela suposta escalação do atacante Duda de forma irregular, na partida contra o Rio Preto, no dia 17 de abril e, na última terça-feira, foi denunciado pelo procurador do tribunal, Antônio Carlos Meccia.A denúncia consiste na utilização do atleta que estaria com o contrato expirado, infringindo o artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Caso seja punido, o Botafogo poderá perder 6 pontos na tabela e receber uma multa que vai de R$ 5 mil a R$ 50 mil.Com a possível perda desses pontos, o time cairia da sétima posição, em que tem condições de brigar pela classificação, para a oitava posição, com apenas 16 pontos, um à frente do Rio Preto, penúltimo, e o rebaixamento estaria batendo à sua porta dentro do Grupo 1.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.