Felipe Oliveira / EC Bahia
Felipe Oliveira / EC Bahia

TJD-BA nega pedido do Vitória de alterar placar do clássico contra o Bahia

Duelo teve briga generalizada, confusão em campo e foi encerrado pelo árbitro aos 32 minutos do segundo tempo

Estadão Conteúdo

27 de fevereiro de 2018 | 17h56

O Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia (TJD-BA) negou nesta terça-feira o pedido do Vitória de reverter o resultado do clássico contra o Bahia disputado em 18 de fevereiro, no estádio do Barradão, pela sexta rodada do Estadual.

+ Federação divulga súmula e oficializa triunfo do Bahia no Ba-Vi

O duelo teve briga generalizada e confusão em campo e foi encerrado pelo árbitro aos 32 minutos do segundo tempo depois que o Vitória teve o quinto jogador expulso. Como a regra não permite uma equipe estar em campo com menos de sete atletas, a Federação Baiana de Futebol (FBF) aplicou a regra do W.O. e declarou o Bahia vencedor por 3 a 0 - até então, o clássico estava empatado em 1 a 1.

O Vitória tentou contestar a decisão da Federação e pediu que o placar fosse alterado para 1 a 1 até o julgamento do clássico, que ocorrerá às 18h desta terça-feira. No entanto, o TJD-BA entendeu que a decisão do resultado cabe à FBF.

O clube rubro-negro ainda tentou negar que a quinta expulsão foi intencional. Mas o TJD-BA informou que essa informação é irrelevante para a decisão de dar a vitória por W.O. e, por consequência, aplicar o 3 a 0.

"A norma em comento não exige o elemento “intenção” da equipe que ficou reduzida a menos de sete atletas como motivação da aplicação do resultado de 3x0. Basta apenas que esse fato objetivo (exclusão de 5 atletas de uma mesma equipe) ocorra e o placar

será o mínimo previsto (3x0), tal como, aliás, ocorre com a hipótese da ocorrência do W.O., que dispensa, a “intenção” da equipe declarada perdedora", informou.

A CONFUSÃO

A partida foi encerrada depois que o Vitória teve cinco jogadores expulsos: Kanu, Rhayner, Denilson, Uilian Correia e Bruno Bispo. O Bahia teve quatro jogadores que receberam cartão vermelho: Lucas Fonseca, Vinícius, Rodrigo Becão e Edson.

O Vitória saiu na frente na partida com gol de Denílson. O Bahia empatou com Vinícius, na etapa final. O jogador decidiu comemorar com a dança do "créu", em frente à torcida do adversário. Os jogadores do Vitória ficaram indignados e houve a briga generalizada.

Depois de 16 minutos de paralisação, a partida foi reiniciada. Logo em seguida, Uillian Correia foi expulso por cometer falta dura. Depois, Bruno Bispo recebeu o vermelho por retardar o reinício da partida e o árbitro encerrou o clássico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.