Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Wilson Pedrosa/AE
Wilson Pedrosa/AE

TJD-DF interdita estádio do Gama após briga generalizada em clássico

Bezerrão é palco de uma briga no fim do clássico pelo Candagão

Estadao Conteudo

13 de março de 2017 | 18h02

O Tribunal de Justiça Desportiva do Distrito Federal (TJD-DF) determinou nesta segunda-feira a interdição, por prazo indeterminado, do Bezerrão, casa do Gama. No domingo, o estádio foi palco de uma briga generalizada no fim do clássico contra o Brasiliense, pelo Candangão, o Campeonato do Distrito Federal.

A decisão foi determinada pelo presidente do TJD-DF, Henrique Celso, depois de um pedido da promotoria, que alegou que "esta não é a primeira vez que uma confusão desse gênero ocorre nas dependências do Bezerrão" e que o estádio não poderá receber novas partidas "enquanto não forem tomadas providências capazes de impedir que a torcida invada o gramado".

O procurador geral Lourival Moura e Silva argumenta ainda que o estádio não tem condições de receber jogos por "ausência da devida segurança". Ao atender o pedido, o presidente do TJD proibiu também que outras equipes atuem no Bezerrão, que recebeu o jogo entre Flamengo e América-MG pela Copa da Primeira Liga, em fevereiro.

O clássico, no domingo, acabou antes do encerramento do tempo regulamentar, aos 40 minutos do segundo tempo, por um briga entre jogadores e membros da comissão técnica dos dois times, que terminou por se generalizar e envolveu as torcidas dos dois times, que empatavam em 1 a 1.

O estopim para a confusão foi uma desavença entre o atacante Nunes, do Brasiliense, e o lateral Dudu Gago, do Gama. Um lance ríspido entre eles se transformou em discussão e depois em briga generalizada, com a troca de socos e pontapés entre os dois times.

A polícia até tentou conter o conflito, mas a confusão se alastrou com a invasão do campo por torcedores. Quando um torcedor do Gama arrancou uma faixa de uma organizada do Brasiliense, a briga ganhou contornos ainda maiores. A polícia teve trabalho para acalmar a confusão e utilizou bombas de gás lacrimogêneo, sendo que ninguém foi detido.

Tudo o que sabemos sobre:
Futebolfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.