Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

TJD marca novo julgamento de Jailson, e goleiro pode perder final

Após defender o Palmeiras na semifinal graças a efeito suspensivo, jogador terá pena reavaliada e corre o risco de não disputar decisão

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

28 de março de 2018 | 15h13

O Palmeiras pode não ter o goleiro Jailson na última partida do Campeonato Paulista, em 8 de abril. O Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-SP) marcou para a próxima terça-feira o julgamento do efeito suspensivo que liberou o jogador para entrar em campo nas duas partidas semifinais contra o Santos. Caso a punição inicial de três jogos seja mantida, o herói da classificação à decisão pode ser desfalque.

+ Voltas de arena e de Borja motivam Palmeiras para final

+ Roger diz que sofrimento valoriza classificação

O TJD anunciou nesta quarta-feira a realização do julgamento, marcado para a tarde de segunda-feira. Jailson recebeu suspensão de três partidas pois na derrota por 2 a 0 para o Corinthians, em fevereiro, foi expulso e na sequência criticou a arbitragem em entrevista. Dessa pena inicial, o goleiro cumpriu já duas partidas de exclusão do time.

Como o departamento jurídico do Palmeiras entrou com efeito suspensivo na última sexta-feira, conseguiu a liberação dele para entrar em campo nos dois jogos contra o Santos. Jailson se destacou na ocasião pelas defesas, principalmente na disputa por pênaltis da última terça-feira, quando espalmou a cobrança de Diogo Vitor e garantiu a classificação à final.

A primeira partida da decisão do Estadual está marcada para o fim de semana. Portanto, para esse compromisso, Jailson está liberado. Se no julgamento de terça-feira a pena for reduzida, o goleiro poderá atuar normalmente na segunda partida da decisão. Mas, por outro lado, se a decisão não for favorável, o Palmeiras pode entrar com recurso no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para tentar outro efeito suspensivo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.