TJD-MG critica manobra do Cruzeiro

O vice-presidente do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Federação Mineira de Futebol (FMF), Eduardo Machado da Costa, disse nesta quinta-feira que o departamento jurídico do Cruzeiro utilizou-se de um argumento falso para induzir o presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Luiz Zveiter, a conceder, na noite de quarta, um efeito suspensivo ao zagueiro Cris. Assim, o jogador, que foi suspenso por 270 dias depois da briga com Eduardo, do Atlético-MG, pôde enfrentar o Deportivo Cali, na Colômbia, pela Copa Libertadores. Eduardo Machado da Costa afirmou que foi surpreendido com a decisão de Zveiter. Segundo ele, num fax assinado pelo superintendente jurídico do Cruzeiro, Ildeu da Cunha Pereira - enviado às 18h40 de quarta para o STJD, "com a secretaria do tribunal fechada" -, argumentou que o TJD não teria analisado o pleito dos advogados cruzeirenses após a suspensão do zagueiro por 270 dias."Eu acho muito importante, isso deve ser preservado, o princípio consagrado da lealdade processual. Isso é um patrimônio moral que deve constar da integridade de qualquer cidadão", reclamou Eduardo Machado da Costa. "Pelo que estou vendo, pelo que fui informado e pelo conhecimento que eu tenho, o presidente do STJD, doutor Luiz Zveiter, despachou nesse processo ao fundamento apresentado pelo Cruzeiro de que nós não teríamos, aqui no TJD, manifestado ou analisado o pleito do Cruzeiro. O que eu acredito que seja uma inverdade." Ildeu da Cunha procurou minimizar o caso. "Não houve má-fé do Cruzeiro, de forma alguma. Nós queremos paz", afirmou. "Eu não quero ficar polemizando, batendo boca. Decisão judicial não se comenta."Nesta quinta-feira, Cruzeiro e Atlético-MG impetraram recursos no TJD-MG solicitando o efeito suspensivo para os atletas. A decisão deverá ser divulgada na sexta."Suspensão árdua" - Após a derrota para o Deportivo Cali, o zagueiro Cris, enfim, comentou a punição, dizendo que confia no trabalho dos advogados do clube. "Infelizmente tomei uma suspensão árdua, mas estamos aí. Os advogados do Cruzeiro vão trabalhar em cima e vamos torcer para que a pena possa diminuir", revelou.Do outro lado - Já o goleiro Eduardo reafirmou a esperança de enfrentar o Corinthians no próximo domingo, pelo Campeonato Brasileiro.Após a divulgação da pena, o técnico Paulo Bonamigo procurou tranqüilizar o jogador do Atlético, dizendo que ele será mantido como titular caso os advogados do clube consigam o efeito suspensivo. O recém-contratado Danrlei evitou polêmica e disse que considera natural a manutenção de Eduardo no time caso não haja impedimento jurídico. "Se ele estiver com a liminar, em condições, ele vai jogar.Não tem jeito, eu cheguei aqui há dois dias, estou na cidade há dois dias, muito difícil entrar jogando uma partida agora. Eu não sei o nome de todos os atletas", admitiu o novo goleiro do Atlético.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.