Alexandre Vidal / Flamengo
Alexandre Vidal / Flamengo

TJD-RJ denuncia Flamengo por cantos homofóbicos da torcida no Fla-Flu

Clube é enquadrado em dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2020 | 16h55

A Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) protocolou denúncia contra o Flamengo em razão dos gritos homofóbicos entoados por torcedores do time rubro-negro durante o clássico com o Fluminense, disputado na última quarta-feira, no Maracanã, pela semifinal da Taça Guanabara.

A denúncia foi protocolada nesta sexta-feira pelo procurador Luis César Vieira da Silva. Neste sábado o TJD-RJ emitiu um breve comunicado confirmando a acusação. O Flamengo foi enquadrado nos artigos 243-G e 191 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

O primeiro diz respeito à prática de "ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência", e o segundo trata de "deixar de cumprir, ou dificultar o cumprimento, de regulamento, geral ou especial, de competição".

O TJD-RJ informou que divulgará nesta segunda-feira a Comissão Disciplinar sorteada para julgar o caso em primeira instância. A denúncia foi motivada pelos gritos de "time de v..." vindo das arquibancadas do Maracanã onde estavam flamenguistas. O narrador e o comentarista da Fla TV, canal oficial do clube rubro-negro, também emitiram comentários homofóbicos durante a transmissão do jogo.

Após a partida, vencida pelo Flamengo por 3 a 2, o presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, foi às redes sociais cobrar a Procuradoria do TJD-RJ pelo comportamento da torcida do Flamengo. O mandatário disse, no texto, que o procurador André Valentim, autor da denúncia contra o clube tricolor pelos gritos de "time assassino", "fechou os ouvidos e não leu as notícias".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.