Divulgação
Divulgação

TJD-RJ suspende Luxemburgo por dois jogos por críticas à Ferj

Advogado diz ser inconcebível punição por opinião divergente

Estadão Conteúdo

30 Março 2015 | 19h08

Líder do Campeonato Carioca, com 32 pontos, o Flamengo não vai poder contar com o técnico Vanderlei Luxemburgo, em campo, nas duas rodadas finais da fase de classificação da Taça Guanabara, equivalente ao primeiro turno. Ele foi suspenso por duas partidas na tarde desta segunda-feira pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro, por críticas à federação carioca na semana passada.

O Flamengo vai recorrer ao Pleno do TJD-RJ a fim de anular a punição. O advogado do clube, Michel Assef Filho, disse que é inconcebível penalizar alguém apenas por ter opiniões divergentes.

Luxemburgo voltou-se contra a federação antes de partida contra o Bangu, na última quarta-feira. Seu time estava com dez desfalques e ele queria fazer uso de vários atletas da equipe júnior para compor o elenco. No entanto, a federação estabelece limite de cinco atletas das categorias de base para jogos do profissional no Carioca.

"Tem que dar porrada na federação. Vou impedir o Bressan (zagueiro) de ser convocado para a seleção olímpica? A federação só deixa até cinco amadores inscritos. O trabalho de base do Flamengo é excelente. Não temos quatro, temos cinco zagueiros. Um convocado (Bressan), o Samir está lesionado e o Wallace, suspenso", protestou, naquela oportunidade.

Dias antes da reclamação, Luxemburgo havia alfinetado diretamente o presidente da federação, Rubens Lopes, ao afirmar que o dirigente frequentava o camarote do Vasco. Ressaltou isso na antevéspera do clássico entre Flamengo e Vasco.

Nesta segunda, Luxemburgo não acompanhou seu julgamento. O técnico está suspenso para os jogos com o Fluminense, domingo, e com o Nova Iguaçu, em 8 de abril, em Macaé.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.