Tobio e Mouche evitam fomentar rivalidade no Palmeiras

Os argentinos mostraram respeito ao Brasil, e decidiram não comentar sobre a rivalidade sul-americana que fortaleceu no Mundial

Daniel Batista, Agência Estado

15 de julho de 2014 | 15h34

Os argentinos Fernando Tobio e Pablo Mouche, novos reforços do Palmeiras, apresentados oficialmente nesta terça-feira, resolveram deixar de lado a rivalidade e se negaram a cantar o hit "Decime qué se siente", música tantas vezes repetidas pelos "hermanos" durante a disputa desta última Copa do Mundo para provocar os torcedores da seleção brasileira.

"Desde pequeno sou profissional e encaro o futebol como um trabalho. Sou apaixonado pelo meus país, mas os jogadores, para mim, são colegas, sejam brasileiros, argentinos, alemães ou holandeses. Os vejo como profissionais e em nenhum momento vou fazer uma brincadeira com alguém, brasileiro ou não", disse Mouche, que deixou claro não ter gostado da brincadeira e que não conhece a letra da música.

Tobio também não se mostrou empolgado com a possibilidade de brincar com os companheiros brasileiros. "O torcedor argentino é fanático, tem a rivalidade que todos sabemos com o Brasil, mas temos que nos comportar como profissionais", afirmou o defensor.

Os dois novos reforços do Palmeiras mostraram também que conhecem bem o clube. "O Palmeiras é uma das maiores instituições do Brasil, que ganhou mais títulos nacionais, uma equipe muito conhecida na América do Sul e no mundo. Uma equipe com muita história", explicou Mouche.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.