Togo muda de ideia e decide disputar Copa, diz jogador

'A decisão foi unânime', afirma meio-campo; governo chegou a declarar que a equipe abandonaria o torneio

Julien Pretot, Reuters

10 de janeiro de 2010 | 09h22

A seleção de futebol de Togo decidiu disputar a Copa Africana de Nações, após os ataques sofridos, informa o jornal esportivo francês L'Equipe neste domingo. O governo chegou a declarar que a equipe abandonaria o torneio.

Veja também:

link Goleiro do Togo ferido em ataque está se recuperando

link Governo do Togo declara três dias de luto

som Jornalista relata situação de Angola após ataque

O L'Equipe cita o meio-campista Alaixys Romao afirmando que a equipe concordou em ficar no torneio angolano para o seu primeiro jogo do Grupo B contra Gana, na segunda-feira.

"A decisão foi unânime", disse Romao, que também joga pelo clube francês Grenoble.

"Pessoas morreram pela Copa Africana das Nações, outros ficaram feridos. Não podemos decepcioná-los e abandonar como covardes", disse Romao, conforme o L'Equipe.

O grupo separatista Forças de Libertação do Estado de Cabinda (FLEC) abriu fogo contra o veículo que levava a seleção de futebol do Togo para a Copa Africana de Nações, em Angola, na sexta-feira, matando o motorista e ferindo outros nove. Dois membros da delegação de Togo morreram no sábado.

No sábado, um ministro togolês disse que o governo decidira retirar a equipe do torneio, que começa neste domingo, em razão da "dramática situação".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.