Togo proíbe seus jogadores de falar com a imprensa coreana

O meia Junior Senaya, do Togo, explicou nesta segunda-feira que o alemão Otto Pfister, técnico da seleção, ameaçou expulsar do Mundial da Alemanha os jogadores que derem entrevista aos jornalistas sul-coreanos. "O treinador nos disse que não deixará jogar quem responder perguntas dos coreanos. Ele contou que não fará exceções", contou Senaya. A Coréia do Sul será um dos adversários do Togo na primeira fase da Copa do Mundo. Os outros países que compõem a chave dos togoleses são a França e a Suíça. Além da proibição de falar com jornalistas coreanos, Pfister determinou que seus jogadores evitassem conversas com chineses e japoneses, já que eles poderiam trabalhar em veículos de comunicação da Coréia do Sul. O Togo foi a primeira seleção a chegar na Alemanha. Eles desembarcaram na última segunda-feira. A estréia dos togoleses na Copa será no dia 13 de junho, contra a Coréia do Sul.

Agencia Estado,

22 Maio 2006 | 11h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.