reprodução/ Twitter
reprodução/ Twitter

Toni Kroos afirma que não sabe se aconselharia outro jogador a se revelar gay

Para jogador alemão, atleta encontraria muita resistência caso quisesse assumir publicamente a homossexualidade

Redação, Estadão Conteúdo

08 de junho de 2020 | 10h34

O alemão Toni Kroos, meio-campista do Real Madrid, concedeu uma entrevista a uma edição especial LGBT da revista GQ, na qual comentou sobre a possibilidade de um jogador se revelar homossexual. O atleta afirmou que todos devem viver "livremente", mas que não sabe se esta seria uma boa ideia.

"Algumas palavras são frequentemente usadas durante o jogo e, considerando as emoções que existem nas arquibancadas, não posso garantir que ele não seria insultado e diminuído", comentou o jogador alemão.

"Não deveria ser assim e tenho certeza que o jogador que decidir dar esse passo teria o apoio de muitos, mas duvido que isso seria o caso em uma partida fora de casa. Cada jogador tem que decidir sozinho se considera uma vantagem ou desvantagem, embora eu ache que, mesmo hoje em dia, não haveria muita vantagem", afirmou Kroos na entrevista.

No futebol masculino, há muito poucos casos de jogadores que se assumiram homossexuais - um exemplo é o atacante inglês Justin Fashanu, que "saiu do armário" ainda na década de 1980. Já no futebol feminino é muito mais comum as jogadoras admitirem que sentem atração pelo mesmo sexo, como fizeram a brasileira Marta e a norte-americana Megan Rapinoe, estrelas do esporte na atualidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.