Carl Recine/Reuters
Carl Recine/Reuters

Torcedor do Birmingham se declara culpado por agressão a jogador do Aston Villa

Paul Mitchell invadiu o gramado e acertou um golpe no meio-campista Jack Grealish durante clássico

Redação, Estadão Conteúdo

11 de março de 2019 | 10h58

Torcedor do Birmingham, Paul Mitchell se declarou culpado pela agressão ao meio-campista Jack Grealish, do Aston Villa, ocorrida no último domingo, durante partida da segunda divisão da Inglaterra, disputada no estádio Saint Andrew's. A admissão se deu em audiência realizada em um tribunal da cidade de Birmingham.

Mitchell foi detido no último domingo, após invadir o campo durante a disputa do clássico, correr pelo gramado e dar um soco no rosto de Grealish. Apesar do incidente, ocorrido nos minutos iniciais do duelo, o jogador continuou disputando a partida após a paralisação e marcou o gol da vitória do Aston Villa por 1 a 0 sobre o Birmingham.

O advogado de Mitchell, Vaughn Whistance, disse na audiência que a família de seu cliente precisou sair de casa "com medo de sofrer sérias agressões ou até mesmo morrer" diante dos comentários publicados na internet sobre o incidente.

Além disso, o advogado assegurou que o torcedor não tinha a intenção de agredir o camisa 10 do Aston Villa quando entrou em campo. "Ele não pode explicar o que aconteceu com ele ontem. Sua tola intenção inicial era simplesmente entrar em campo e agitar a torcida".

O promotor Jonathan Purser afirmou ao tribunal que Grealish sentiu dores após o incidente, mas não sofreu nenhuma lesão séria em função do soco, que atingiu o lado direto da sua mandíbula.

Durante a audiência, também foi lida uma declaração de Purser. "Eu não posso deixar de sentir o quão sortudo eu fui neste incidente. Poderia ter sido muito pior se o torcedor tivesse algum tipo de arma", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.