Torcedor do Inter retira ação

O torcedor do Internacional Leandro Konrad Konflanz retirou as ações que mantinha na Justiça Comum para impedir a CBF de reconhecer o Corinthians como campeão brasileiro deste ano. A decisão foi tomada nesta sexta-feira, para atender apelo do presidente do clube, Fernando Carvalho. O Internacional comunicou à CBF que o assunto está encerrado e espera com isso não ver mais sua vaga na Copa Libertadores da América do ano que vem ameaçada. Numa de suas duas ações, Konflanz conseguiu uma liminar da juíza Munira Hanna, da 1ª Vara Cível de Porto Alegre, para cancelar a anulação dos 11 jogos do campeonato brasileiro apitados por Edilson Pereira de Carvalho, o que daria o título ao Internacional. A decisão do primeiro grau foi confirmada pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, mas estava suspensa temporariamente pela ministra Nancy Andrighi, do Superior Tribunal de Justiça. Na segunda ação, Konflanz conseguiu mais uma liminar, do juiz plantonista Mauro Borba, para impedir que a CBF proclamasse o campeão brasileiro se a diferença do Corinthians para o Internacional fosse inferior a quatro pontos na classificação final. Ao recuar, Konflanz abre caminho para seu clube participar da Copa Libertadores da América do ano que vem como vice-campeão brasileiro. O Internacional estava ameaçado de perder a vaga pela Conmebol, que não admite em suas competições clubes que se beneficiem de decisões da Justiça comum, mesmo que não participem de ações movidas por torcedores. Colorado com vínculos profissionais com o escritório de advocacia de um ex-conselheiro do Internacional, Konflanz explicou que não teria razão para manter as ações enquanto o presidente do clube pedia a desistência. "Estou triste por não poder resistir a todas as pressões que o Internacional sofreu", resignou-se o torcedor, que disse ter agido por iniciativa individual e por amor ao clube.

Agencia Estado,

09 de dezembro de 2005 | 13h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.