Reprodução Twitter Chelsea
Reprodução Twitter Chelsea

Torcedor do Milan, ministro do Interior da Itália chama Higuaín de 'mercenário'

Centroavante argentino saiu da Itália e foi para o Chelsea, da Inglaterra

Redação, Estadão Conteúdo

28 de janeiro de 2019 | 11h53

Matteo Salvini, ministro do Interior da Itália e fanático torcedor do Milan, criticou nesta segunda-feira a saída do centroavante argentino Gonzalo Higuaín para o Chelsea, da Inglaterra. "Estou contente que Higuaín foi embora, espero que nunca mais o vejamos em Milão porque ele honestamente se comporta de maneira indigna", disse o político, chefe da extrema direita italiana, em entrevista à rádio italiana RTL 102.5.

"Não gosto de mercenários", comentou Salvini, acrescentando que o Milan, sem Higuaín, "se tornou muito competitivo". O time está em quarto lugar na tabela de classificação, brigando por vaga na próxima edição da Liga dos Campeões da Europa.

Ainda sob contrato com a Juventus, Higuaín havia sido emprestado no início desta temporada para o Milan, time no qual marcou seis gols em 15 jogos disputados. Na semana passada, o jogador foi novamente emprestado, desta vez para o Chelsea, depois de acertar a sua saída do time de Milão.

Salvini já havia criticado Higuaín depois que o argentino recebeu um cartão vermelho em um clássico contra a Juventus, em novembro, pelo Campeonato Italiano. "É um comportamento vergonhoso e indigno, espero que seja duramente punido", afirmou na época.

Tudo o que sabemos sobre:
MilanfutebolChelsea

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.