Torcedor faz vigília pela seleção

Repetindo o que se viu durante todo o dia em Manaus, centenas de torcedores cercam o hotel da seleção brasileira, neste final de tarde, nos momentos que antecedem a partida contra o Equador, pela segunda rodada das eliminatórias da Copa do Mundo de 2006. A Polícia Militar montou um forte de esquema de segurança e isolou o hotel como medida de precaução. As autoridades ficaram surpresas com o interesse despertado pelo time - mais de 30 mil pessoas estiveram no estádio Vivaldo Lima, o ?Vivaldão?, para ver um treino coletivo - e por conta disso preferiram não arriscar. Um cordão impede a aproximação dos torcedores e só entram no prédio, hóspedes e pessoas com autorização especial. Mesmo de lado de fora, muitos torcedores passaram o dia em frente ao hotel na esperança de ver algum jogador.Apesar do enorme interesse dos amazonenses, os jogadores preferiram descansar e passaram o dia nos quartos. Apenas três jogadores se arriscaram a descer: o zagueiro Lucio, o lateral Junior e o meia Rivaldo. Este último, em função da presença do filho, Rivaldinho, que também está em Manaus.A equipe deixa o hotel por volta das 20 horas (horário de Brasília) em direção ao estádio. O jogo está previsto para às 22 horas. Tanto Brasil quanto Equador venceram na estréia nas eliminatórias. Os brasileiros venceram a Colômbia por 2 a 1. Jogando em casa, os equatorianos bateram a Venezuela por 2 a 0.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.