Atlético-PR/Facebook/Reprodução
Atlético-PR/Facebook/Reprodução

Torcedor morre após ser baleado por PM em frente ao estádio do Atlético-PR

PM disse que fazia a escolta da torcida do Coritiba antes do clássico, quando teve início uma confusão e a arma de um sargento disparou acidentalmente

O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2017 | 20h35

O clássico entre Atlético-PR e Coritiba sequer aconteceu neste domingo, 19, mas um torcedor de 16 anos que estava indo ao estádio do Furacão para acompanhar a partida acabou baleado por um sargento da Polícia Militar em frente ao estádio Couto Pereira, e morreu no Hospital Cajuru depois de passar por uma cirurgia.

A assessoria do hospital informou que o adolescente deu entrada no local por volta das 15h com um ferimento no peito causado por disparo de arma de fogo. A PM disse que fazia a escolta de um grupo de torcedores do coxa-branca antes do início da partida com o rival, quando começou uma confusão. A arma do sargento teria disparado acidentalmente, afirma a corporação.

A PM diz que afastou os policiais envolvidos na confusão, e que já abriu inquérito para apurar o incidente. 

No Facebook, a torcida organizada do Coritiba 'Império Alviverde' disse que está em luto e que "mais uma vez a Polícia Militar do Paraná mostrou um despreparo absurdo". A torcida também afirmou que "tomará todas as atitudes necessárias para que esse assassinato não fique impune".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.