Atlético-PR/Facebook/Reprodução
Atlético-PR/Facebook/Reprodução

Torcedor morre após ser baleado por PM em frente ao estádio do Atlético-PR

PM disse que fazia a escolta da torcida do Coritiba antes do clássico, quando teve início uma confusão e a arma de um sargento disparou acidentalmente

O Estado de S.Paulo

19 Fevereiro 2017 | 20h35

O clássico entre Atlético-PR e Coritiba sequer aconteceu neste domingo, 19, mas um torcedor de 16 anos que estava indo ao estádio do Furacão para acompanhar a partida acabou baleado por um sargento da Polícia Militar em frente ao estádio Couto Pereira, e morreu no Hospital Cajuru depois de passar por uma cirurgia.

A assessoria do hospital informou que o adolescente deu entrada no local por volta das 15h com um ferimento no peito causado por disparo de arma de fogo. A PM disse que fazia a escolta de um grupo de torcedores do coxa-branca antes do início da partida com o rival, quando começou uma confusão. A arma do sargento teria disparado acidentalmente, afirma a corporação.

A PM diz que afastou os policiais envolvidos na confusão, e que já abriu inquérito para apurar o incidente. 

No Facebook, a torcida organizada do Coritiba 'Império Alviverde' disse que está em luto e que "mais uma vez a Polícia Militar do Paraná mostrou um despreparo absurdo". A torcida também afirmou que "tomará todas as atitudes necessárias para que esse assassinato não fique impune".

Mais conteúdo sobre:
Coritiba Arena da Baixada Facebook Paraná

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.