Gustau Nacarino/Reuters
Gustau Nacarino/Reuters

Torcedor que cuspiu em Messi será expulso se for sócio, diz River

Confusão aconteceu em Tóquio, no aeroporto, antes do embarque

Estadão Conteúdo

22 de dezembro de 2015 | 12h53

A torcida do River Plate deu um show no Japão, mas após a derrota na decisão do Mundial para o Barcelona, por 3 a 0, no último domingo, um de seus integrantes perdeu a cabeça e extrapolou os limites da provocação. Já no aeroporto de Tóquio, acertou uma cusparada em Lionel Messi, quando o elenco do time catalão embarcava para retornar à Espanha.

A atitude gerou revolta até no presidente do próprio River, Rodolfo D''Onofrio, que prometeu tomar uma atitude. "Quando chegarmos a Buenos Aires, espero saber quem é o agressor, porque se for sócio, expulsaremos imediatamente. São atos que mancham uma festa de 20 mil argentinos. Não posso entender, talvez estivesse bêbado, não sei. Não deveria estar na festa", disse em entrevista à tevê espanhola Cope.

Cerca de 15 mil torcedores do River foram ao Japão acompanhar a equipe, que acabou ficando com o vice-campeonato. Apesar da derrota, o clima da partida em nenhum momento foi de hostilidade ou violência exagerada, como o próprio D''Onofrio fez questão de ressaltar.

"Quem fez isso é tonto, porque só assim para explicar alguém que comete um ato deste tipo, repudiado por todos. Quando acabou a partida, entregamos a medalha e dei um abraço no Messi e no Mascherano. Tenho uma excelente relação com eles e repudio este disparate. Uma pessoa não pode prejudicar 20 mil pessoas que chegaram. Temos carinho pelo Messi pela pessoa que é e por ser o melhor do mundo", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.