Torcedores atacam jogadores do Corinthians

Quem diria! O Ferroviário, adversário de amanhã pela Copa do Brasil, é o menor dos problemas do Corinthians. Hoje, durante o embarque da equipe para Fortaleza e diante da agressividade de alguns torcedores, chamou a atenção o semblante dos jogadores. Sem exceção alguma, o Corinthians se resume, atualmente, a um time assustado, tenso, com atletas inseguros e dirigentes sem norte. A situação de Gil serve para ilustrar a dimensão do problema. O atleta precisou ser acompanhado por seguranças durante todo o trajeto entre o ônibus e o portão de embarque doméstico, já que o saguão do aeroporto de Cumbica estava tumultuado por cerca de 30 agitadores e centenas de curiosos. Não bastasse isso, o atacante teve de ser escoltado por dois companheiros, Rincón e Rogério (os dois, ao lado do goleiro Rubinho, foram os únicos poupados), a fim de não ser agredido. A mesma sorte não tiveram os laterais-esquerdos Vinícius e Moreno. Para esses, além das ovos, sobraram também alguns sopapos. Parece caos suficiente? Calma, não pára por aí! Outros dois motivos atormentam a cabeça dos atletas e comprometem a concentração para a partida de amanhã, pela Copa do Brasil. Além da promessa de novos protestos na volta, a diretoria e a comissão técnica já anunciaram que vão dispensar pelo menos 12 profissionais. Ou seja, para muitos o jogo de amanhã será o último com a camisa corintiana. Em meio ao tumulto, o técnico Oswaldo de Oliveira insiste que sua equipe tem condições de vencer por pelo menos dois gols de diferença e, assim, evitar o jogo de volta. A intenção do treinador é aproveitar para realizar inter-temporada de 15 dias a partir da próxima semana. O Corinthians estréia no Campeonato Brasileiro dia 21 de abril, contra a Ponte Preta. O goleiro Fábio Costa, que a cada dia cultiva mais antipatias no Parque São Jorge, não viajou. Rubinho será mantido no time titular. De gaiato ? O protesto hoje em Cumbica não atingiu apenas jogadores corintianos. Pessoas que nada tinham a ver com a história acabaram sofrendo os efeitos da atitude dos baderneiros. Foi o caso de publicitário Hélio Kernatijan que, ao lado da mulher Silvana, tentava se limpar após ser atingido por ovada. ?Eles (manifestantes) jogavam os ovos para cima ou na direção da fila de embarque só para atingir quem está parado aqui?, lamentava. ?Onde está a segurança do aeroporto, ainda mais em épocas como essa que vivemos. Se entram aqui com ovos, quem garante que não podem entrar com armas?? Recado ? E para apimentar a história, o diretor-técnico, Roberto Rivellino, voltou a colocar a diretoria na parede. Como já havia feito em sua chegada, ameaçou deixar o clube caso não lhe sejam dadas condições para reforçar o time. ?Vamos sair atrás de contratações. Fico aqui até me darem condições para isso?, afirmou. E por falar em contratações, ficou claro que a prioridade corintiana nesta semana é acertar com um atacante. Hoje, Reinaldo, ex-São Paulo e que está no Paris Saint-Germain, confirmou que foi procurado. ?Fico muito feliz com o interesse de um grande clube como o Corinthians. E não vou mentir, existiu sim o contato com meu empresário (Gilmar Rinaldi). Mas seria algo para depois de maio?, observou, referindo-se ao término do Campeonato Francês.

Agencia Estado,

16 de março de 2004 | 11h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.