Torcedores chantageiam dirigentes

A Fundação Fair Play, da Argentina, que em 1998 conseguiu suspender por duas vezes o futebol daquele país por causa de episódios envolvendo violência, denunciou hoje um caso de extorsão envolvendo dirigentes e torcedores de facções organizadas do Rosário Central. O presidente da entidade, o advogado Sergio Ramírez, afirmou à imprensa local que os chantageadores exigiam US$ 43 mil e duas mil entradas mensais do clube para que não cometessem atos violentos. Outro advogado da Fair Play, Gustavo Romano Duffau, disse que as ameaças não eram novas, e os torcedores ameaçavam até balear as casas dos dirigentes. Os dirigentes já estavam pagando os torcedores há meses. Se descobertos, eles podem pegar até 12 anos de prisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.