Torcedores corintianos vão ao CT para falar com jogadores sobre crise

Por 15 minutos, elenco ouviu cobranças por atuação apagada em derrota para Ponte Preta

VÍTOR MARQUES, Agência Estado

19 de setembro de 2013 | 17h21

SÃO PAULO - A derrota para a Ponte Preta por 2 a 0 ainda causa estragos no Corinthians. Um grupo de integrantes das organizadas corintianas conversou com os alguns jogadores do elenco antes do treino desta quinta-feira no CT Joaquim Grava. A diretoria do clube permitiu a entrada dos torcedores e o bate-papo com os atletas. A "reunião" durou cerca de 15 minutos. Depois disso, os torcedores foram embora e os jogadores iniciaram o treinamento.

"Recebemos um grupo de torcedores que vieram entender o que está acontecendo, porque a gente não vence há alguns jogos. Eles foram recebidos por mim, pelo Duílio e pelo Edu, foi um papo tranquilo", disse o diretor de futebol do clube, Roberto de Andrade, citando o diretor adjunto Duílio Monteiro e o gerente Edu Gaspar. "Mostramos a eles que não existe um problema detectado (no elenco). Depois disso, vieram cinco atletas, que conversaram com os torcedores. Eles queriam entender porque fizemos um grande jogo contra o Flamengo e depois caímos de produção."

Roberto de Andrade disse que não vê problema em permitir a entrada de um grupo de torcedores no CT, desde que tudo ocorra sem violência. A torcida já tinha ido ao local nesta madrugada, logo depois da derrota por 2 a 0 para a Ponte Preta, na noite anterior, em Campinas. "O torcedor faz parte do futebol e conversar não tem nada demais. Não sou contra a conversa, sou contra a agressão", explicou o diretor, em entrevista coletiva na tarde desta quinta.

Segundo o dirigente, a queda de rendimento do time não tem relação com indisciplina de jogadores ou um possível desentendimento do grupo com o técnico Tite. "Quase todos os atletas tiveram uma queda de rendimento ao mesmo tempo, e hoje o futebol se ganha em detalhes. E às vezes a bola não quer entrar", lamentou Roberto de Andrade, após o Corinthians ter somado a terceira derrota seguida no Brasileirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.