Torcedores da Chapecoense se reúnem e dão abraço simbólico na Arena Condá

Ação ocorre no horário inicialmente previsto para jogo contra o Atlético-MG

Daniel Batista e Gilberto Amendola, enviados especiais a Chapecó, O Estado de S. Paulo

04 de dezembro de 2016 | 20h10

Torcedores da Chapecoense se reuniram na tarde deste domingo para dar um abraço simbólico na Arena Condá e também na estátua do mascote do time, o índio Condá. A ação começou por volta das 17 horas e contou com cerca de 500 participantes.

No início, eles se reuniram ainda no estacionamento do estádio para cantar um hino que apreenderam com os torcedores do Atlético Nacional. "Que me escutem em todos os continentes, sempre recordaremos, a campeã Chapecoense", cantavam.

Depois o grupo fez uma oração e se dirigiu para frente do estádio. Lá, abraçaram simbolicamente o estádio, cantando gritos típicos da torcida. O mesmo grupo fez uma roda ao redor do Índio Conda.

Entre esses torcedores estava Ernani Siqueira, de 29 anos, que levava em seu braço esquerdo uma tatuagem feita na última sexta-feira. Na tatuagem, a letra do hino aprendido com o time colombiano. "Fiz a tatuagem ainda sobre o impacto da tragédia. Quis marcar no meu corpo esse momento. Nunca mais vou esquecer esse time", afirma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.