Site Oficial / Vasco da Gama
Site Oficial / Vasco da Gama

Torcedores de organizada do Vasco invadem treino e cobram time em São Januário

Jogadores não chegaram a ser agredidos por membros da torcida organizada Força Jovem; time joga contra o América-MG neste sábado

Estadão Conteúdo

04 Maio 2018 | 12h04

Um grupo de cerca de 40 torcedores que fazem parte de uma organizada do Vasco invadiu o treino que o time vinha realizando na manhã desta sexta-feira, no gramado de São Januário, onde os jogadores da equipe foram alvo de cobranças dos seguidores vascaínos, indignados com o momento ruim vivido pelo clube.

+ Zé Ricardo reconhece limitações do Vasco após eliminação: 'Vivemos uma ilusão'

+ Após 11 meses, Kelvin celebra volta ao Vasco e admite: 'Pensei em parar de jogar'

+ Giovanni Augusto e Ramon treinam e ficam mais perto de voltar ao Vasco

Os torcedores conseguiram ter acesso ao campo por meio da loja oficial do Vasco, que fica dentro do estádio e onde os funcionários do local não conseguiram conter os invasores. No protesto, os integrantes da organizada Força Jovem conversaram com os atletas no centro do gramado.

Apesar da invasão, o treinamento depois voltou a ser realizado após os seguranças do clube conseguirem retirar os torcedores do campo, onde na última quarta-feira o time vascaíno foi goleado por 4 a 0 pelo Cruzeiro e deu adeus às chances de classificação às oitavas de final da Copa Libertadores.

Do lado de fora do estádio, torcedores chegaram a conversar com um representante do Vasco nesta sexta e alguns deles reclamaram, em entrevistas aos jornalistas na porta do local, que está faltando mais raça aos jogadores nas partidas da equipe. Um dos membros da organizada vascaína garantiu que o protesto foi pacífico e que o técnico Zé Ricardo recebeu bem os torcedores durante a manifestação, mas apontou que os mesmos foram recepcionados com violência por parte de alguns seguranças do clube.

Um torcedor chegou a dizer que tiros foram disparados pelos seguranças para inibir o protesto, que não contou com atos de violência contra os jogadores, mas foi recheado por xingamentos e teve como os principais alvos os zagueiros Paulão e Erazo, o volante Wellington e o meia Evander.

No mesmo estádio de São Januário, o Vasco voltará a jogar neste sábado, às 19 horas, contra o América-MG, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, no qual o time ocupa a nona posição, com quatro pontos. E a equipe disputou apenas duas partidas pela competição, na qual acumula uma vitória e um empate - o confronto com o Santos, pela terceira rodada, foi transferido para ocorrer em 16 de julho, às 20 horas, no Pacaembu, apenas um dia depois da final da Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

Apesar da invencibilidade inicial no Brasileirão, o time vascaíno somou apenas dois pontos em cinco jogos no Grupo E da Libertadores, na qual segura a lanterna da chave e fechará a sua campanha no próximo dia 22, contra a Universidad de Chile, em Santiago.

Mais conteúdo sobre:
futebol Vasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.