Torcedores do Atlético-MG causam tumulto perto do hotel do Olimpia

Madrugada teve rojões, apitos e até princípio de fogo em mata próxima à concentração

RAPHAEL RAMOS - Enviado Especial, O Estado de S. Paulo

24 de julho de 2013 | 10h13

BELO HORIZONTE - A torcida do Atlético-MG criou um clima hostil e não deu sossego para os jogadores do Olimpia na madrugada desta quarta-feira. Centenas de atleticanos se reuniram na porta do hotel onde a delegação paraguaia está concentrada, no bairro Belvedere, região Sul de Belo Horizonte, e com rojões, apitos e gritos de guerra fizeram muito barulho com o objetivo de não deixar os atletas do Olimpia dormirem na véspera da decisão da Libertadores.

Atleticanos chegaram a colocar fogo em um mata perto do hotel durante a madrugada e os bombeiros tiveram de ser acionados. O incêndio teria sido provocado por um rojão disparado por um atleticano que caiu na mata. A Polícia Militar montou um cordão de isolamento na rua Espírito Santo para evitar a aproximação de mais torcedores. Ninguém foi preso, de acordo com a PM, mas foram apreendidos rojões e outros tipos de artefatos.

A diretoria do Olimpia pediu para dormir na Toca da Raposa, mas o Cruzeiro alegou que não seria possível porque os quartos do local seriam utilizados pelos atletas do clube. Em virtude do clássico de domingo com o Atlético-MG pelo Campeonato Brasileiro, a concentração foi antecipada.

Derrotado no Defensores del Chaco por 2 a 0, o Galo precisa vencer por três gols de diferença para conquistar o título. Vitória por dois gols de diferença, independentemente do placar, leva a decisão para a prorrogação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.